sábado, 15 de outubro de 2016

Ansiedade nossa de cada dia e como eu a odeio

A ansiedade é o desejo do futuro agora. Mas tem que ser já! E quando o "futuro" chega, éons depois, nós já queremos outra coisa.

 Então você fica se perguntando:
 Como será que vai ser no trabalho amanhã? Enquanto isso você perde de aproveitar a sua folga.
 Será que eu vou acordar cedo? Enquanto isso você não dorme.
 O que eu vou fazer quando terminar a faculdade? Enquanto isso você não aproveita o tempo da graduação.
Enquanto eu penso no futuro eu não aproveito o presente. Isso eu sei. Mas o fato de saber que pensar no futuro me faz perder o presente parece não ser suficiente para que eu pare de fazer isso. Isso é assustador e me leva a pensar na responsabilidade que EU tenho para comigo mesmo em me curar disso. Porque saber que eu posso já é um grande passo para aquietar a minha mente que parece um labrador hiperativo. Então chegamos ao ponto que eu gostaria de falar um pouco.



Existe um exercício de respiração que realmente funciona. Claro que naquele momento em que estamos completamente desesperado pelo futuro fica difícil fazer qualquer coisa a não ser pensar no futuro e ficar perdendo tempo. O que vem me acalmando nesses momentos é saber que a única certeza que nós todos temos é que não existe nada certo no futuro. Isso pode parecer desesperador, mas só se você quiser que seja. Aprendi a ver isso (na verdade eu estou aprendendo, sempre) como algo bom. Quer dizer que eu posso mudar todos os dias. Eu sou uma metamorfose. Todos nós somos. Temos a chance de fazer a coisa certa a cada minuto.

Há aquele momento precioso onde eu preciso do silêncio. Na verdade, na maioria das vezes eu preciso do silêncio. Assim eu posso ouvir a minha mente gritando e saberei onde devo chegar nela e dizer: VÁ PARA O CANTINHO DO PENSAMENTO E FIQUE CALADA! É claro que ela não vai de primeira, mas quando escuto minha mente gritar pelo futuro (muitas vezes é pelo passado também), eu procuro fazer o exercício de respiração que falei pra vocês. Vou colocá-lo no final da postagem, já que é um gif. O exercício realmente me deixa mais tranquilo. Aquele desespero começa a sumir devagar. Mas o que vem depois é um ligeiro vazio. E é neste vazio que mora o perigo. Eu tenho que preenchê-lo com alguma coisa. Então é aí que eu vou ter que decidir no que pensar depois, no que eu estou fazendo agora ou no futuro mais uma vez? Eu procuro fazer algo no 'agora'. Estudar, ler um livro, correr na avenida (não pelo meio da rua, claro), ouvir música, qualquer coisa, menos pensar e pensar em algo do qual eu não tenho controle.

Não é fácil! De forma alguma! Mas é um aprendizado muito precioso. Como já falei antes, o processo das coisas são mais enriquecedoras do que o final delas.

Bom, eu gostaria de dizer aqui que eu consigo controlar a minha ansiedade sempre que minha mente começa a gritar pelo futuro, mas eu não consigo. Eu ainda quero ler vários livros ao mesmo tempo, fico agoniado numa fila de espera (sem palavras pra definir) e passo um tempo pensando como vai ser o futuro. Eu seria até especial se essas coisas acontecessem só comigo, não é verdade? É por isso que dou tanto valor para as conversas. Conversando a gente encontra gente com o mesmo problema, com problemas diferentes, às vezes com as soluções...

São coisas estranhas da vida da gente. Conseguir terminar mais um texto aqui é uma grande conquista pra mim. Vocês não sabem quantos rascunhos existem na minha caixa digital porque eu começo a escrever e paro na metade...

Mas lembrem, se tiver estranho de mais pra aguentar sozinho(a) é melhor procurar ajuda de um psicólogo.

Enquanto isso, aqui vai o exercício tão falado, é só seguir o gif. Veja quantas vezes fica bom pra você. Só não vá passar o dia todo fazendo. Acredito que tem horas que devemos enfrentar nossos problemas (ansiedade, no caso) de frente, ou seja, procurando viver no agora. Ou então faça o dia todo, você não é obrigado a nada!