segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Sobre livros e o que a leitura faz com a gente

Livros




Parece magia e é mesmo! Como é incrível você estar sentado no banco de um ônibus e mesmo assim ainda estar presente em outro mundo totalmente diferente. Na verdade você fica metade no mundo real e metade no mundo do livro, porque este tem a capacidade de te levar pra outro lugar. Eu vejo uma coisa incrível nisso, um momento mágico na vida de qualquer pessoa. E este momento pode ser de quem quiser, quem se permitir escolher um livro, seja ele qual for, e entrar nele, navegar pelas suas páginas e aprender muitas coisas.

Você já se debruçou sobre um livro e perdeu a noção do tempo? Pois é, isso já é a magia acontecendo. Quando o autor consegue te levar pra passear sem sair de casa. Quando as páginas vão passando e o livro vai se aproximando do fim e você já começa a pensar: o que eu vou fazer da minha vida quando esse livro acabar? Resposta: ler outro!

E o cheiro do livro? Parece até um entorpecente. Eu mesmo dou uma cheirada muito loka nas páginas do livro antes de ler. Parece até que é pra deixar a pessoa no clima do livro: aquele romance de encher o coração (não gosto desses porque sou ranzinza), aquele suspense/terror que não deixa você dormir (gosto mais desses) ou um que te faz rir sem parar (eu pensava que isso não aconteceria comigo, mas...). Tem para todos os gostos, é só escolher o livro, escolher o lugar e viajar.

O que a leitura faz com a gente



Como eu sou apenas um (mas em mim existem vários outros 'uns') vou relatar o que a leitura tem feito comigo, porque eu deixei me levar por ela desde a quinta série do ensino fundamental (há muitos e muitos anos atrás) quando minha professora de português passou o livro "Alice no país das maravilhas" pra que a gente lesse. E foi aí a primeira vez, pelo que eu me lembre, de ter mergulhado de verdade no mundo da literatura. Foi o meu primeiro livro e o qual tenho um apreço muito especial. Já o reli várias vezes desde então e sempre tenho uma compreensão maior cada vez que releio. Claro que eu já vinha lendo gibis desde não sei quando, turma da Mônica, DC, Marvel, etc. (Era quando eu também tinha começado a fazer os meus, a maioria de terror e, em seguida, desenhos das coisas que aconteciam na minha frente na rua, quedas, brigas e coisas que se transformavam em puro sangue nas minhas antigas e puras mãos de criança)

Daquele tempo para cá meu interesse literário não mudou, mas se expandiu bastante. Como falei, meu primeiro livro foi Alice no país das Maravilhas, depois conheci a coleção Goosebumps, que eu conheci nas bancas de revista, um terror bem bacana que invadiu a minha imaginação. Lembro que a partir da sétima série do ensino fundamental o professor de português passou o Ateneu - Raul Pompéia, e foi quando comecei a ler os livros nacionais. Até o terceiro ano do ensino médio eu tinha lido (confesso que mais por obrigação do que por vontade própria) Dom Casmurro - Machado de Assis, O cortiço - Aluísio de Azevedo, São Bernardo - Graciliano Ramos dentre outros. 

Meu autor preferido desde a adolescência é o Stephen King de longe!!! Meu primeiro livro dele foi Carrie, a estranha. A partir daí não parei mais de ler seus livros. Não sei dizer qual o melhor, mas o que me deu mais medo foi O Iluminado. O melhor livro de contos que eu acho até agora é o Sombras da Noite. E o que eu não gostei muito do final, porém, depois aceitei, foi A Maldição do Cigano. 

Passei um bom tempo lendo ficção científica e fantasia, Harry Potter, Percy Jackson, Fronteiras do universo, etc. Quando comecei a me interessar mais por filosofia e sociologia e passei a ler clássicos como O príncipe - Maquiavel, Elogio da Loucura - Erasmo de Roterdã até os contemporâneos como Bauman e Foucault. Então fui ampliando meus horizontes com ajuda dos livros e, claro, das histórias em quadrinhos.