terça-feira, 5 de maio de 2015

Conhece-te a ti mesmo, disseram... ¬¬ Parte III

Ao final do curso de Auto-conhecimento - que não tem final - você recebe o título de bacharel. Ou seja, nós somos tão especiais que nosso mistério interior [interprete] é infinito [eu acho]. É como eu já disse antes com as minhas singelas e simplórias experiências: a cada novo conhecimento, a cada nova aprendizagem que eu consigo na minha caminhada após procurar conhecer a mim mesmo eu vejo que não sei de nada de coisa alguma. Reconfortante, não é? Procurar saber o que é certo e o que é errado para nós mesmos é uma discussão séria. É o que vai nos guiar a partir daquele momento em que nós mesmos batemos o martelo. E a discussão acontece entre os vários de nós que moram nestes corpinhos aqui, ó! E não importa a decisão, ela vai ser a certa (pra você!). E é o que importa (pra você também). Afinal, nós podemos mudar de opinião todos os dias. Eu não acho feio mudar de opinião se você percebe que sua postura atual não condiz com suas prioridades. E eu sei que escrever é muito fácil, na prática é que o bicho pega de verdade. Ninguém disse aqui que iria ser fácil, mas o processo tem um gosto de coisa certa. Pra mim o gosto é esse. 

Como cada um é um universo particular, o curso deve transcorrer de modos diferentes. Você de estagiar em outros campos. Deve pagar disciplinas diferentes. Tem guias e professores diferentes. O seu local de estudos é diferente (claro! É dentro de você!). Então chegamos no ponto que eu queria: Os grupos de estudos.

Grupos de Estudos

Além dos seus "Eu's" internos, os quais vocês brigam e se amam paradoxalmente ao mesmo tempo, você pode encontrar pessoas ao seu redor que também estão no curso. Em níveis diferentes, mas com o mesmo propósito. É coisa de energia mesmo, você sabe, em algum momento, quem está vibrando na mesma vibe que a sua. Sabe aquela pessoa que você nunca viu na vida mas ao mesmo tempo acha que já conhece de não se sabe onde? PRONTO, GAROTO(A)! Você acaba de encontrar alguém que está na sua turma. As conversas fluem, as energias giram numa espiral formando um tornado e... Mudei de estação por um momento... Então, assim você tem seu grupo de estudos "fora de você". Que é quando você consegue discutir e "confrontar" suas experiências com as experiências dos outros coleguinhas de classe. E, creio muito nisso, o objetivo é a evolução de ambos ou do grupo. Sim, você acaba de passar de nível e ganhou uma espada nova!

Sendo assim, os momentos de tristeza aparecem. É ruim. É triste e confuso. Faz parte? Faz! Saber lidar com isso da melhor forma possível vai evitar mais sofrimentos que aparecerão pela frente. Passando dessa disciplina, na verdade, os sofrimentos não virão como sofrimento, mas como ensinamentos. As lágrimas serão vistas como uma limpeza da alma, dos nossos olhos. Uma forma de purificação. De ciclo que acontece para ajudar na nossa evolução. Só para constar, estou pagando essa matéria novamente por reprovei nela de outras vezes. A mensalidade é cara. Não é dinheiro, dinheiro não é nada aqui. A mensalidade são as marcas que ficam no nosso corpo, no nosso espírito. Bom, agora é hora do intervalo, galere, vamos nos falando... :)

OBS.: Outra coisa que eu aprendi agora pouco é que se você quiser fazer uma coisa tem que começar a fazer mesmo sem vontade. Se ficar só na cabeça ela realmente vai ficar só na sua cabeça. 

Nenhum comentário: