sexta-feira, 21 de novembro de 2014

T e M p O

 Então hoje eu fui ao barbeiro para ter meu cabelo cortado (english time!) e foi um tempo muito proveitoso porque a conversa foi mais interessante do que eu pensava que poderia ser. Pra iniciar eu tive que esperar o senhor fazer a barba de outro cliente junto com algumas piadas que envolviam sangue e pescoços cortados com navalhas. Já fiquei animado. Foi a primeira vez que fui lá. Depois foi a minha vez. A primeira parte da conversa foi sobre algumas doenças venéreas que o pessoal não tomava cuidado antigamente e pegava, principalmente numas bicas que a galera descolada ia pra tomar banho e bailar. Depois conversamos sobre cabelos brancos pois ele, e eu também, tamos isso em comum. Então vem a parte mais interessante (SUSPENSE!)


Foi aí que chegou um colega dele, também já um senhor, só que um pouco mais jovem (paradoxo) e começaram a conversar sobre o tempo. O jovem indagou o porquê de o natal está chegando tão rápido, "falta só um mês e pouco". E o barbeiro disse "as coisas estão passando muito rápido hoje em dia". Aí eles filosofaram se era coisa da nossa mente ou se o tempo estava passando mais rápido mesmo. Eu fiquei pensando sobre isso lá na hora, mas não disse nada para que eles não pensassem que eu sou doido (...). Eu pensei em algo que eu já tinha lido em algum lugar. Dizia que a gente percebe o tempo de acordo com as vibrações que a gente transmite e das que a gente recebe do mundo, do universo e tudo mais. E tem aquela conversa de que quando a gente tá fazendo algo que não gostamos o tempo passa devagar e quando é algo bom o tempo passa bem rápido. Eu acho isso interessante. Realmente, pra mim, o ano passou que nem percebi. Mas quando tento fazer uma retrospectiva, vejo que muuuuuita coisa aconteceu e o quanto eu mudei e aprendi. Acho que está sendo o ano de mais aprendizado para mim, bem... Depois disso eles começaram a se perguntar se a terra gira mesmo "se ela gira, por que a gente não sai voando?" Disseram que as pessoas querem saber coisas de mais. Que Deus é que sabe das coisas do mundo. Eu comecei a ficar um pouco com medo.

Essa ida ao barbeiro me fez pensar em muitas coisas. Porque eu o julguei, no início, como chato e tal, quando na verdade ele é muito legal. Eu tenho que parar com isso. Também pensei no tempo perdido que eu gasto nas redes sociais, mas tem coisas importantes nelas: os vídeos engraçados! Foi isso. Tchau!