quinta-feira, 27 de março de 2014

A Teoria da Roleta


        A teoria da roleta é algo em que venho pensando há bastante tempo na tentativa de entender como o destino funciona – ou mais ou menos isso. Já perceberam que, em um circulo de amigos, bons amigos, aqueles com os quais você tem mais contato e pode compartilhar coisas da sua vida sem medo de que tudo vá parar na internet... Nesse círculo, cada um se fode em momentos diferentes, perceberam? Pelo menos eu venho percebendo isso. Então, a teoria da roleta, que eu imaginei (não sei se já existe), funciona como o próprio nome já diz: R O L E T A. O destino seria composto por matéria mística cósmica que formaria uma grande roleta no universo e se dividiria em milhares de outras roletas menores para cada grupo de amigos. Então a roleta gira. E quando ela para apontando para uma pessoa PPpRrRáÁáááAáá! Fodeu! Então depois a roleta gira de novo. Todo mundo tem que passar por isso? Eu não sei... Talvez seja só uma maneira do universo tentar nos ensinar uma lição. Eu garanto que é eficaz porque eu já aprendi várias lições, mas eu só sei que aprendi porque fiz uma análise minuciosa... mentira, não fiz análise nenhuma, eu só percebi que se continuasse fazendo tudo do mesmo jeito de sempre (em determinada situação que eu prefiro não comentar agora...) a roleta iria parar em mim de novo e de novo. E eu não queria mais... Então quando você vai aprendendo a lição, a roleta vai parando de cair em você. Seria isto um experimento de adestramento comportamental do universo para com os humanos? Eu também não sei... E também tudo vai depender de como você vai receber o bônus da roleta. Você vai ignorar e fingir que nada aconteceu? Porque nem sempre uma pessoa entende de primeira que foi sorteado pela roleta do destino para passar por uma fase ruim. Às vezes é necessário que a roleta pare em uma pessoa algumas vazes até que ela perceba que precisa mudar. Depois que perceber isso fica fácil (ou nem tanto) saber quando frear esse caminhão descontrolado que é o nosso ego e pensar duas vezes antes de fazer alguma coisa que possa fazer a roleta parar em você outra vez.

No lugar dos números seriam nomes (...)

            Nem é preciso ter raiva da roleta, na verdade tudo o que acontece na nossa vida, bom ou ruim, é alguma coisa que nós mesmos começamos. A teoria da roleta só serve para que eu possa colocar a culpa dos meus erros em alguma coisa, neste caso, em uma roleta criada por matéria mística cósmica e também colocar minha capacidade de superação na mesma roleta fica girando, girando, girando pro lado, girando, girando, girando pro outro, no passinho do volante quero ver o baile todo. J