segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Diário de um Alcoólatra

 Fundo do poço. É onde Jacaré [nome fictício] está agora. Quando você pensa que o buraco chegou no final você mesmo pega uma pá e cava ainda mais. E é por isso que estou aqui hoje, para dar início a este 'diário' de um rapaz que consegue ver que está com problemas.


Vou contar, hoje, o que aconteceu sábado e você vão tirar suas próprias conclusões.Jacaré foi convidado para uma formatura, a formatura de Paulinésio [nome fictício], e resolveu comprar uma roupa bem bonita para não fazer feio na festa. Depois de tudo pronto, Jacaré foi para casa de Pedronildo [nome fictício] e esperaram Cintilda [nome fictício]. Eles foram para a festa e tudo estava como nos conformes quando Jacaré começou a tomar uns drinks. A moça do bar perguntara: __ Você que com álcool? E Jacaré prontamente respondeu: __ Com álcool não, com MUITO álcool. A mulher do bar riu já sabendo como seria o final.
 Jacaré não conhece uma coisa chamada moderação. Ele acha que tem que beber milhares de copos para poder ficar 'alto'. Mas não sabe que a cachaça leva um tempo para fazer seu estrago. O problema de Jacaré que em determinado momento de sua 'altura' sua mente apaga e ele só acorda no outro dia com a sensação de vazio no estômago e na cabeça. A ressaca moral é pior do que os sintomas da ressaca física. Alguns chamam de depressão pós-balada e outros de 'fogo no rabo'. Os acontecimentos a seguir foram relatados por Pedronildo, pois Jacaré apagou e quem ficou no seu lugar foi a pessoa que geralmente se mostra quando o cérebro [e o rabo] já está cheio de cachaça. Um lado obscuro.

 " Pedronildo disse que Jacaré começa a empurrar as pessoas. A assediá-las. A dançar de forma sensual e demoníaca. Seus olhos já mostravam ser de outra pessoa. De um desconhecido. Quando o vômito veio, depois de um tempo com pessoas o vigiando para que não fizesse uma besteira, foi que Jacaré meio que desmaiou. Disseram que ia começar a swingueira da Bahia quando Pedronildo e Cintilda perceberam que o pior poderia acontecer se aquele som começasse a emanar das caixas de som. Decidiram ir embora. Enrolaram Jacaré numa toalha de mesa e chamaram o táxi."

 Claro que já aconteceram coisas piores do que está à Jacaré. Mas esta, talvez, deve ter sido a que causou um certo desconforto em sua mente. Esta foi a vez em que ele percebeu que se continuasse assim poderia não ter mais volta no futuro. O que pode parecer uma brincadeira que ele dará risadas depois pode ser um convite para um futuro negro, sem sonhos e com cheiro de álcool.

 Jacaré lembrou, dias depois, quando a ressaca moral passou, que ele ainda tem uma chance. Ele ainda pode fazer uma escolha. Aprendera que a vida não é fácil e ela não tem pena de dar um chute definitivo em pessoas como ele. A hora chegou e talvez esta seja o último sinal. Tudo passa! Coisas boas e coisas ruins. Tudo passa. Mas tem coisas que passam uma vez para ensinar uma lição. Jacaré ficou em recuperação na matéria "àlcool" e já recebeu reforço suficiente para aprender o que é bom e o que não é quando se fala em "álcool". A prova final tá aí, Jacaré, e não haverá mais recuperação. Você vai ter que passar por isso agora.

P.S. - Jacaré foi chamado de Amy Winehouse depois deste incidente.

Um comentário:

Alex Soares disse...

O mal do homem são os vícios. E sempre tem um que passa dos limites. Dessa vez foi o jacaré, na próxima pode ser o Predronildo. Mas o que vc diz é verdade, pode ser algo para se rir mais tarde ou um covite para um futuro negro... sinistro essa parte.

Nomes fictícios e bem engraçados, e pior que eles existem em algum lugar.. rs

Abç!