sábado, 31 de dezembro de 2011

Finish


O que começou como uma maravilha para a sociedade, as experiências com humanos só fizeram transformar metade da população em Zombies. Meu estágio do contágio é avançado agora e não tenho mais esperança de meu antídoto fazer efeito. Tudo está morrendo e a esperança para mim não existe mais, mas para o resto que ainda luta sim. Aqui em cima do prédio eu tive muito material da casa de máquinas, com eles eu produzi uma bazuca potente, acho que quando eu acertar o chão com ela, tudo vai pelos ares, até eu. ¬¬. É o sacrifício que vou fazer.
Espero que essa invasão acabe e que as pessoas voltem a viver como gente de novo. Que não sejam tão hipócritas, injustas e invejosas. Que saibam amar enquanto podem... Bom, pra mim já era.

Apertei o botão que aciona a bazuca. milhares de zumbis esperam pelo projetil lá em baixo. O projetil atinge o chão e tudo treme. O fogo vem subindo como uma onde vinda do mar. Minha pele começa a derreter no instante que o projetil atingiu o chão e disseminou a imensa horda de Zombies que havia lá. Espero que isso dê uma vantagem para os que continuam no jogo. Adeus!

sábado, 24 de dezembro de 2011

E a canção surge...

Não sei mais o que fazer, a infecção tomou conta de mim e a transformação parece inevitável. Meu antídoto me segurou vivo até agora, mas não sei até quando vou suportar. Sinto frio todo o tempo e escuto coisas que não são reais...
Ando escutando uma canção tão serena e calma que me faz ter esperança de que depois disso tudo algo de bom me espera, espera por todos nós. Não consigo distinguir a canção e isso não importa, a única coisa que importa é que ela me deixa tranquilo.
Consigo ver alguns zombies daqui de cima, estou no topo de um prédio. Os bichos andam e tropeçam lá em baixo enquanto escuto a música dentro da minha cabeça.
Espero poder entrar em contato novamente antes que isso tudo vá para os ares e torço para que a canção que soa dentro da minha mente possa ser útil para uma possível salvação.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Um Zombie me mordeu :(


É... Em uma das minhas saidas pela cidade citiada por zombies eu fui mordido, e logo na cabeça. Por incrível que pareça vocês acreditam que não dói? O pior talvez esteja sendo isso, eu estou me transformando em um Zombie, mas não estou sentindo nenhuma dor. Em compensasão a minha mente está se deteriorando rapidamente. Acho que a transformação gera esta doença, uma doença que não é perceptível à primeira vista e ao se olhar para o corpo da pessoa, neste caso, eu. Mas, eu percebo que quando as pessoas que ainda não são zumbis conversam comigo e olham dentro dos meus olhos elas enxergam o vazio. E, da mesma forma, eu vejo o mundo vazio... sem graça... sem cor.
Dentres as coisas desagradáveis da transformação, uma das piores é você ter uma certeza quase que absoluta que tudo vai acabar em algumas horas. O perigo mora aí.
Bom, eu criei um antídoto que estou tomando para tentar retardar o efeito da transformção e, quem sabe, voltar a ser um caçador de Zombies. Eu queria terminar o ano forte e ter uma lista com inúmeras vitórias contra os mortos-vivos e, vejam só, eu acabo me transformando em um deles...
O antídoto tem alguns efeitos colaterais: um tal de esquecimento repentino das coisas, momentos de apagão da realidade que você não sabe quanto tempo ficou "fora do ar", enjôos, tonteiras, tremores, etc.
Não quero que ninguém seja mordido por um zombie... Tomem cuidado! Sempre estejam com a bazuca de vocês e se eu virar um zombie, pois ainda tenho esperança e uma boa quantidade de força de vontade para reverter minha situação, mas, se eu virar um Zombie, atirem em minha com uma bazooka!