segunda-feira, 24 de outubro de 2011

A minha vez

Estávamos meu amigo e eu querendo atravessar a rua. Uma rua bem movimentada que fica próximo à minha casa. Nós esperamos, esperamos e esperamos. Quando vi que dava pra passar, corri. Meu amigo tentou correr e logo um carro acelerou e quase passa por cima dele. Fiquei rindo enquanto chegávamos até a calçada, onde uma mulher olhava indignada.
__ Esta rua é um desrespeito com os pedestres. __ Disse a mulher.
__ É sim. __ Respondi.
__ É. __ Disse meu amigo.
Enquanto começávamos a andar pra casa, a mulher disse "Agora é a minha vez" e começou a correr para atravessar a rua.
Foram exatamente apenas dois passos. Ele dera dois passos para a morte quando dois carros em alta velocidade passaram.
Ainda consegui ouvir o início de um grito desesperado, mas o grito foi abafado. O esquesito foi que pareceu que os dois carros tentaram acertar a mulher ao mesmo tempo. Os carros não pararam e a mulher... Bom, a mulher não conseguiu atravessar a rua, pelo menos não a mulher inteira.

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Dia das Crianças


Mais um post temático depois de tanto tempo sem postar... E isso já reflete que minha infância foi embora há um certo tempo :(. Não posto com tanta frequência porque tem estudo e trabalho envolvidos. Não tenho tempo para assistir meus desenhos preferidos, na verdade, nem sei quais os desenhos que ainda estão passando na TV.
Eu nunca me imaginei dizendo "No meu tempo...", mas agora parece que chegou a hora. No meu tempo, as crianças não tinham celular, não passavam todo o tempo na internet (eu só ia pra internet de madrugada e escondido porque a net era discada), não iam para festas caras e bebiam e fumavam, fumavam escondidos uma vez e começavam a tossir, não queriam ser adultos e conversar sobre coisas que não entendem, só queriam brincar e aproveitar o tempo que tinha pra se divertir.
Hoje, depois que a minha infância passou, e a de muitos também, só temos tempo para estudar e trabalhar e cuidar de problemas da casa e dos filhos e sobrinhos. Só pensamos em dinheiro, em como vamos passar o mês seguinte se o dinheiro não sair, no estágio da faculdade e nos trabalhos e provas que temos para fazer e não vai dar tempo porque é coisa de mais...
Então hoje, no dia das crianças, vamos celebrar o nosso tempo, o tempo de todo mundo, porque precisamos recordar que tivemos uma folga adiantada: a infância. E esperar que as crianças de hoje estejam aproveitando a delas do jeito que for melhor, se estiverem felizes, então tá massa.