sábado, 5 de fevereiro de 2011

O Portal Part. II

Eles correm o quanto puderam sem saber o que estava acontecendo na verdade. O cemitério estava cheio de zumbis. Os mortos andavam de um lado para o outro em busca de carne.
O rapaz, depois de um longo tempo correndo com a moça, parou e reparou no ferimento no pescoço dela. O sangue escorria em espirros violentos e a moça já estava pálida.
__ Acho que eu não vou conseguir. __ Disse a moça.
__ Nós vamos tentar. Não vou deixar você aqui.
O cenário continuava o mesmo: muito mato e nenhuma casa por perto. Estavam perdidos.
O rapaz viu uma claridade vinda de mais adiante e levou a moça para lá. o clarão parecia surgir do chão. Um odor forte emanava de lá. Eles se aproximaram mais, a luz forte não permitia ver o diâmetro do buraco no chão, mas era grande. Algo se mexia lá dentro. Um zumbido que crescia e logo quase se tornava insuportável.
__ Me tira daqui. __ Disse a moça assustada.
O rapaz fez o que a moça disse. Também não estava gostando nada do que estava acontecendo ali.
Já estavam a alguns metros de distância do buraco quando ouviram uma voz rouca que saía de lá.
__ Aonde pensam que vão?
Eles pararam aterrorizados. Ao se virarem viram uma mão saindo do buraco com unhas enormes...