domingo, 16 de janeiro de 2011

O PortaL Part. 1

Dois jovens, um rapaz e uma moça, vinham correndo no meio da noite por uma rua de barro rodeada por mato. Nenhuma casa, nenhum carro. Os dois havima se perdido depois de descerem do carro para procurar uma casa próximo da rodovia. Estavam há mais de uma hora dando voltas em algo que parecia ser um bosque abandonado.
__ O que é aquilo? __ Perguntou o rapaz apontando para um muro branco que els não tinham notado antes.
__ Parece ser o muro de uma casa. __ Disse a moça. __ Vamos lá, pode ter alguém em casa.
À medida que se aproximavam o muro crescia. A casa deveria ser enorme. Tinha um poste velho que iluminava, não muito bem, o que poderia ser a frente da casa. Algo passou cambaleando para fora.
__ Tem gente lá. __ Disse a moça com esperança. __ Vamos!
Correram.
Um grande portão de ferro estava escancarado e mostrava algo que eles não imaginavam: um cemitério. E o mais estranho, pessoas andando de um lado para o outro.
__ EI! __ Gritou a moça.
__ Não! __ Disse o rapaz totalmente em pânico.
__ O que foi? __ Ela disse se virando para ele. __ Nós temos que sair daqui logo, temos um casamento para ir, esqueceu?
O rapaz ficou pálido e a puxou, mas ela o empurrou e foi em direção à pessoa mais próxima, uma mulher que estava de costas. Vestia um vestido sujo de terra e tinha os cabelos ralos.
__ Senhora? __ Disse a moça segurando no ombro da mulher.
A senhora se virou mostrando um rosto se olhos e com dentes sujos de sangue. A moça não conseguiu correr, ficou paralisada de pavor enquanto a senhora dilacerava seu pescoço. A moça se viu livre quando o rapaz jogou a senhora para o lado.
Correram...

domingo, 9 de janeiro de 2011

Cachaça, Carai!

Resolvi começar este ano de extermínio com novas e boas condutas! Vou explicar a verdade nua, crua & Destilada:
Eu era um bêbado que vivia dorgado... infelizmente é a verdade... ERA a verdade!! Começo este ano sem beber e espero passar o maior tempo possível. Tem pessoas (tipo eu) que quando bebem parecem virar outras pessoas. Algo toma o controle. Espíritos? Safadeza? Uma personalidade escondida? Não se explicar, o que sei é que quando eu bebia eu ficava muito lôKo, perdia as estribeiras e o controle da minha pessoa e do meu precioso corpinho [¬¬]. Pense assim, um cão sem dono que perde o pudor e tenta atacar quem chega perto. Um prostituto. Uma caipora (pois junto com a bebida vinha o cigarro).


Pensei, repensei, lembrei de quando eu acordava sem lembrar de nada [FaiL], lembrei de quando eu vomitava até parecer que minhas costelas iam se quebrar e, PRINCIPALMENTE, da ressaca moral, da depressão pós-balada. Isso era o pior, você se sentir um lixo por não saber o que fez, ou por saber que fez uma coisa que não tinha vontade de fazer quando estava sóbrio. [TensO]
Por essas e outras eu decidi parar de beber. Já pensou eu bêbado para enfrentar um monte de zumbis sedentos por carne humana? E logo a minha preciosa carne humana que eu usava para fornicar [mas isto é assunto para um outro post, tenho que tomar coragem pra falar nessas coisas].

sábado, 1 de janeiro de 2011

Dois MiL e OnzE

Eu corri o mais que pude pra chegar até aqui. Passei por muitas coisas também e nem todas foram boas. Durante todo o percurso eles vinham atrás de mim lenta e mortalmente. Eram quase incontáveis, mas eu sabia a quantidade exata de mortos: 2011.
Quando os mortos voltaram à vida e começaram a tentar me matar eu estava na rua desarmado e sem saber o que fazer. Com o tempo descobri como lidar com a situação. O cheiro podre invadiu a cidade e sempre que vejo os rostos putrefatos desses malditos bichos sinto repugnância e vontade de exterminá-los.
Passei um tempo na criação de uma arma que possa destruílos em massa, não posso deixar que esses malditos se propaguem. Uma bazuca. Cansei de vê-los andando de um lado para o outro caindo aos pedaços com o tempo.
O tempo de extermínio começou e eu sei que não estou sozinho...





2010, para mim foi igual a um filme pornô ¬¬ Acho que 2011 vai ser que nem um filme de ação, deve ser mais divertido... Estou voltando a escrever! I'm BacK!