segunda-feira, 12 de outubro de 2009

O Trenzinho da Alegria


As crianças se agruparam, felizes e sorridentes, de frente para o trenzinho da Alegria enquanto a professora dava as últimas instruções de segurança. O trem era lindo! Muito colorido e com muitos palhaços sorridentes para divertir as crianças.
Todos subiram quando a professora autorizou. A gritaria logo começou. Gritos de alegria pelo passei no trenzinho da Alegria no dia das crianças. Mais de cinqüênta crianças aos berros de tanta felicidade. O motorista era um palhaço com um chapéu um tanto grande para a cabeça, mas ficava engraçado vê-lo dirigindo daquele jeito.
Na primeira ladeira, a mais íngreme da cidade, o chapéu cobre o rosto do motorista o impedindo de ver qualquer coisa. Ele perde o controle do trenzinho e "sai dos trilhos". Muitas pessoas que estavam na calçada da ladeira foram atropeladas, algumas crianças, as que já tinham percebido o que estava acontecendo, pularam fora do trem e se espatifaram no declive acentuado da ladeira. As outras que continuavam dentro junto com as professoras, gritavam e berravam desesperadas elevando as mãos aos céus. Os palhacinhos protetores também pularam do trem aos prantos e também se espatifaram pelo caminho num emaranhado vermelho de carne e pele.
O trem virou, capotou várias vezes e os vagões voaram separados cada um com a sua cota de vítimas, as quais voavam pelos ares ou eram esmagadas. Depois que tudo aconteceu, o som do trenzinho continuou tocando músicas alegres. Como se nada tivesse acontecido.