quinta-feira, 16 de abril de 2009

A Menina e a Preguiça


__ Mãe, eu quero uma preguiça! __ Pediu Gabriela ao passar pelo zoológico e ver o animal pendurado numa árvore a descansar.
__ Gabriela, uma preguiça não é um animal para se criar em casa. __ Disse Ana, sua mãe.
Gabriela ficou alguns segundos em silêncio pensando em como fazer uma bela chantagem para conseguir uma preguiça. Logo em seguida começou o show:
__ EU QUEEEEEEEEEEEEEEEEEEEERO UM PREGUIIIIIIIIIIÇAAAAAAA!! EU PRECISO!! EU VOU MORRER SE EU NÃO TIVER UMA PREGUIÇA PARA DAR CARINHO E AMOR! A MINHA VIDA NÃO VALE NADA! O MEU CORAÇÃO...
__ CHEGA! __ Gritou Ana quando viu que as pessoas da rua se aproximavam para ver o que estava acontecendo. __ Você venceu Gabriela...
A casa de Gabriela era enorme, no jardim havia uma árvore, onde a preguiça iria ficar. Ana fez o possível e o impossível, mas conseguiu (por meios ilícitos) uma preguiça para a filha. A preguiça era grande e tinha suas garras bem afiadas. Assim que os "veterinários" colocaram-na no chão, ela correu para a árvore e nela subiu. Gabriele ficava encantada com os movimentos lentos da preguiça em cima da árvore. Ela se chamaria Chica.
A felicidade acabou quando Gabriela foi brincar com a Chica uma certa manhã. Chica estava na grama do jardim, com seu rosto sempre sorridente, quando Gabriela a pegou de repente e a abraçou, a jogou para cima, girou, etc. Depois a colocou nos braços, ficou cara a cara com a preguiça. A preguiça levantou sua patinha direita lentamente mostrando as garras afiadas e mortais. Gabriela ficava encantada ao ver aquele movimento tão lento. Ao fundo o som do vento tornava toda aquela cena mágica.
Chica agora descia a patinha vagarosamente. As garras ao ar livre fazia um zumbido baixo de lâmina cortando o vento. Gabriela sorria. A patinha descia. Minutos depois de tanta mágica e observação, as garras de Chica perfuram, lentamente, a testinha de Gabriela. A magia parou. Gabriela apertou o corpo da preguiça na intenção de que ela parasse, mas não parou.
__ Solte! __ Pediu Gabriela ao sentir o sangue descer pela face.
Chica agora, depois de cravadas as garras, descia a patinha dilacerando o rostinho de Gabriela.
O grito ecoou pelo jardim, mas só elas duas poderiam ouví-lo, pois Ana havia saído para fazer compras.
O grito perdurava naquele cenário mágico enquanto Chica descia vagarosamente a pata. O sangue escorria, também lentamente. Gabriela caíra para trás com o corpo tremendo em uma leve convulsão. As garras de Chica já alcançava a boca de Gabriela e já conseguia ultrapassar uma parte do crânio. Minutos depois a preguiça voltou para a árvore e se recostou num galho para um bom repouso.

The End.

12 comentários:

Nath disse...

Cara, amei isso... vou contar essa história pros meus filhos, pode crer....
Adoro sangue... Sangue é MA-RA...

~

Carlos disse...

fiquei com medo hein, nossa essa historia deveria vira filminho educativo, nossa uma lição ecológica e tanto.

Taciana disse...

ave desenho a cada dia que passa você tá ficando mais doido kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk...

Mayra disse...

Abaixo o tráfico de animais silvestres!!
^^

Rogerio disse...

nossa começa como uma simples historia,,normal..e termina assim...parabens....boa imaginação;;

http://verdadesentrementiras.blogspot.com/

Adriano Pelegrini Monteiro disse...

nossa... que tenso.... imaginei a cena aki..hahaha

legal


www.colunasdehercules.blogspot.com

CG FILM PICTURES disse...

Texto bastante interessante, vc escreve muito bem. Fiquei com pena da menina mimada...
Beijinhos de Rozangela melo
Se quiser retribuir a visita,fique à vontade
Fazemos cinema amador
Visite nosso blog
www.cgfilmpictures.blogspot.com

Jéssica Modinne disse...

Cara, como é que dizem mesmo? "Per-fei-to"!!! Amei isso, amei o jeito q você escreve, amei a sua criatividade, o blog, tudo.
Vou ser seguidora e te linkar, seu blog é daqueles que valem a pena e muito!

Ah, e bem feito p/ menininha: quem mandou ser "caprichosa"?


www.hoppipollablog.blogspot.com

ps: eu sempre quero q "menininhas" morram no final.

cahierdemarie disse...

Nossa! Gostei do tema.. ficou tão.. tão.. macabro..!

Inez disse...

Ótimo texto, muito bem escrito e criativo, no início não dá pra imginar o final.
Parabéns!

Livia Queiroz disse...

Adorei o conto!

Precisamos de cuidado para decidir como fazer as vontades de nossos filhos...

Essa história não poderia mesmo acabar bem...


PArabéns...curti mto


http://queiroz19.blogspot.com/

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,酒店,