quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Fim de ano de novo!!!

Dessa vez percebo uma onda mística de mudança vindo junto com este fim de ciclo... Talvez a vida humana esteja mudando de rumo, talvez o mundo esteja mudando a vida humana...
Acho que pela primeira vez estou vendo uma mudança de ano como uma forma de mudar minhas atitudes, como forma de corrigir meus erros, como forma de mudar de verdade!
É muito estranho tentar explicar o que se passa na minha cabeça agora. É uma onda de pensamentos que vão desde antes de eu nascer até depois que eu morrer... Meio insano eu sei [totalmente], mas é mais ou menos isso...

Só para não passar em branco, vamos aos acontecimentos do ano no meu mundo pacato:

*Li os livros do Harry Potter e vários outros, mas os do Harry foram os melhores deste ano. Graças a ele meu cachorro tem o nome de Harry Potter! ^^


*Conhecemos Leona, a assassina vingativa. Graças a ela e sua tropa, vários dias da minha vida neste ano foram cheios de risadas.

*Agora [literalmente] no finalzinho do ano assisti o filme que eu mais queria: Jennifer's body - Garota Infernal - O melhor filme que assisti este ano. Depois vem Atividade Paranormal.



A música fez parte da minha vida como nunca antes havia feito.

E um monte de outras coisas...

Esperamos (Eu, Jasper e Cícera) que o ano que vem seja do jeito que nós todos desejamos, nós todos digo o mundo, todas as pessoas. Nem que para isso tenhamos que nos espatifar uns contra os outros para ver quem consegue primeiro... A diversão está aí! ^^

Feliz Ano novo para todos e vamos lutar pelos nossos sonhos!

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Inimigo Secreto


Três amigos inseparáveis resolveram fazer um inimigo secreto para unirem ainda mais seus laços de amizade. Eram eles: Huguinho, Zezinho e Luizinho.
Eles resolveram fazer um inimigo secreto para descontar suas mágoas uns nos outros, pois na amizade também existe briga, rancor, etc. Mas, ficou decidido entre eles que nenhum ficaria com raiva do outro pelo presente que ganharia. Poderia ser qualquer coisa, de preferência coisas ruins... Eles compraram um bolo e refrigerantes para depois da "celebração" do evento e foram para um parque da cidade à noite.

__ Bom, então eu vou começar, certo? __ Iniciou Huguinho próximo ao lago do parque. Os três estavam sentados.
O parque estava com pouca gente, pois a maioria estava em sua casa com a família.
__ Mas cadê o seu presente? __ Perguntou Luizinho.
__Tenha calma. Está aqui. __ Disse Huguinho com a mão na cintura. __ Eu quero que essa pessoa que eu tirei vá pro quinto dos infernos quando ela morrer.
__ Nossa... Quem será? __ Perguntou Zezinho.
__ Foi você, Zezinho. __ Disse Huguinho tirando um revólver da cintura e dando um tiro na cabeça de Zezinho, que voou para trás e caiu morto dentro do lago.
Havia uma caixa no lugar em que antes Zezinho estava sentado. Huguinho foi até lá e a pegou. Depois leu um bilhete com o nome "Luizinho".
__Ele tinha pego você, Luizinho. Abra o seu presente. __ Disse Huguinho enquanto jogava a arma no lago.
Luizinho pegou a caixa. Dela saía um mal cheiro muito forte. Com repugnância ele abriu a caixa e ficou horrorizado quando viu um enorme sapo verde com a boca costurada e os olhos esbugalhados. Logo em seguida ele começou a vomitar sangue e se debater no chão até morrer. Parando dentro do lago.
Huguinho deduziu que Luizinho tinha tirado ele, então se abaixou e pegou uma caixa que tinha onde antes havia o corpo de Luizinho. Fazia um barulho esquisito, mas ele a abriu mesmo assim. Depois não houve tempo para muita coisa, só a explosão e os pedaços caíram como chuva dentro do lago.

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Acessos


Será que vocês já se sentiram só espectadores da sua própria vida?

Bom... É o que acontece comigo de vez em quando. Eu fico só assistindo o que tá acontecento [eu tinha escrito quase tudo e apaguei sem querer essa porra do caralho de asa, mas vou tentar escrever do jeito que estava ¬...]. Parece até com os power rangers quando eles sobem naquele robô grandão e ficam controlando-o... No meu caso existem 3 seres na minha cabeça que controlam o meu corpinho de vez em quando [medo]. Só que às vezes eu acho até que tem mais... [+medo]

Logo fiquei sabendo que o Harry Potter [Harry Potter é o meu cachorro] também tem um amigo imaginário: O Mailow. Eu fico vendo eles conversarem e depois me junto a eles. Aí ficamos Eu, Harry Potter, Mailow, Jasper e Cícera num círculo de conversas sobre o mundo e as pessoas... É estranho não é?

Bom... Meus acessos são bons. Eu gosto de descansar um pouco enquantpo o Jasper ou a Cícera [ou qualquer outro] guia este corpo físico que nos foi dado [que loucura é essa que eu tô escrevendo?].

Bom [de novo]... Eu não sei [e sei] o porquê de ter postado isso hoje, mas acho que precisava [nós precisávamos] explicar isso... Quando tenho um acesso desse [dos power rangers] parece que eu estou doido e fico sem rumo, talvez para conhecer novas direções [para o infinito e além].

Tchau³

sábado, 21 de novembro de 2009

Uma quedinha para variar...

Cair é normal...

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

No que estamos nos transformando?


É... A sociedade... Não, não é a sociedade, são as pessoas, malditas pessoas! As pessoas nos transformam... Por esse tempo andei e percebi em que as pessoas estão me transformando: em um lindo monstrinho!
Vi que a comida [sim, o nosso arroz e feijão de todos os dias] mostra uma pessoa como ela é. Pessoas brigam por comida, falo de pessoas com condições financeiras. Brigam para comer mais mesmo quando estão sem fome só para "não sair perdendo". E um ódio doentio me sobe à cabeça. O Egoísmo maldito está corroendo todo o mundo, e para que você não se corrompa com ele, você tem que se dar mal... Você temq ue deixar as outras malditas pessoas pisarem em você... Você tem que ver o errado e ficar calado... Você tem que virar um morto-vivo e só seguir ordens! Se tentar fazer o certo, os corruptos, que são a grande maioria, vão colocá-lo para baixo e prejudicar sua vida.
Qual a solução?
Eu não sei! Temos algumas em mente, mas envolvem alicates, cadeiras de ferro e uns fios de alta tensão... Como seria revigorante!

Ou eu estou ficando louco e não estou mais conseguindo viver em meio a tantos miseráveis hipócritas ou o mundo está ficando um lugar vil de se viver... A culpa nem é do mundo, coitado, este está sendo destruído tambem por nós... As malditas pessoas são as culpadas! Mas por que chegamos a este ponto?
Eu não sei! E nem tenho idéia...

O mundo tá acabando e ninguém liga... Caralho! É a desvalorização do ser humano bem na nossa cara! Eu não quero me transformar em um monstro sem sentimentos...

Se continuar assim, com tanta gente miserável que só quer o mal dos outros, pode ser que a cadeira de ferro, o alicate e os fios de alta tensão sejam as únicas soluções...

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

O Trenzinho da Alegria


As crianças se agruparam, felizes e sorridentes, de frente para o trenzinho da Alegria enquanto a professora dava as últimas instruções de segurança. O trem era lindo! Muito colorido e com muitos palhaços sorridentes para divertir as crianças.
Todos subiram quando a professora autorizou. A gritaria logo começou. Gritos de alegria pelo passei no trenzinho da Alegria no dia das crianças. Mais de cinqüênta crianças aos berros de tanta felicidade. O motorista era um palhaço com um chapéu um tanto grande para a cabeça, mas ficava engraçado vê-lo dirigindo daquele jeito.
Na primeira ladeira, a mais íngreme da cidade, o chapéu cobre o rosto do motorista o impedindo de ver qualquer coisa. Ele perde o controle do trenzinho e "sai dos trilhos". Muitas pessoas que estavam na calçada da ladeira foram atropeladas, algumas crianças, as que já tinham percebido o que estava acontecendo, pularam fora do trem e se espatifaram no declive acentuado da ladeira. As outras que continuavam dentro junto com as professoras, gritavam e berravam desesperadas elevando as mãos aos céus. Os palhacinhos protetores também pularam do trem aos prantos e também se espatifaram pelo caminho num emaranhado vermelho de carne e pele.
O trem virou, capotou várias vezes e os vagões voaram separados cada um com a sua cota de vítimas, as quais voavam pelos ares ou eram esmagadas. Depois que tudo aconteceu, o som do trenzinho continuou tocando músicas alegres. Como se nada tivesse acontecido.

sábado, 19 de setembro de 2009

Entre Família [conto]


Quando Paulo abriu os olhos se deparou com uma parede suja em lugar que ele nunca estivera. Sentiu a boca amordaçada por um pano e percebeu que estava totalmente acorrentado a uma cadeira de ferro, a cabeça estava dolorida. Estava vestindo a mesma roupa que usava quando saiu de casa para sair com seus amigos, uma calça jeans e uma blusa, mas estava sem os sapatos. A única coisa de que se lembra é de quando foi entrar no carro e tudo ficou escuro.
Paulo sentiu a mordaça afrouxar...
__ Quem está aí? __ Falou agitado voltando a ficar lúcido. __ Onde eu estou?
__ Eu fui um bom pai? __ Um voz questionou atrás dele.
__ Pai? __ Falou Paulo assustado. __ O que o senhor está fazendo? Onde eu estou?
Um homem gordo e alto, com barba e cabelos grisalhos se pôs na frente de Paulo trajando um macacão de couro preto. Segurava um cutelo de cozinha na mão esquerda e um gancho de açougueiro na direita.
__ Responda se eu fui um bom pai, Paulo. __ Mandou Sandro, seu pai.
__ Por que está fazendo isso?
O sangue jorrou quando Sandro cravou o gancho no ombro esquerdo de Paulo. O grito do rapaz ecoou pela sala.
__ Por que você só não me responde? __ Gritou Sandro puxando o gancho do ombro de seu filho.
__ VOCÊ ESTÁ LOUCO! TIRE-ME DAQUI!
__ Paulo... Eu tentei de todas as formas ser um bom pai pra você e para suas irmãs, mas você foi o único que saiu dos eixos, você sempre foi o rebelde, sempre foi o diferente da família...
__ VOCÊ NUNCA ME DEU ATENÇÃO! POR QUE QUER SABER DISSO AGORA!? __ Gritava Paulo aos prantos.
__ Porque quero saber disso antes de matar vocÊ, meu filho.
__ E POR QUE VOCÊ VAI ME MATAR? CHAME A MINHA MÃE! ME TIRA DAQUI!
__ Sua mãe nem desconfia que estamos aqui... Ou você acha que eu faria isso na nossa própria casa? O que eu dizia? Ah, sim! Você, Paulo, foi o meu fracasso, não consegui fazer você gostar das coisas que eu gosto como fiz nas suas irmãs, não consegui "induzir" você a seguir uma profissão boa, você quer fazer as coisas sozinho... Isso é errado, Paulo! É errado. __ Dizia Sandro olhando para o cutelo. __ Vou arrancar suas mãos e seus pés para você saber que não tem liberdade de fazer o que quer, depois arranco sua cabeça, para você saber que pensou errado todo este tempo, está bem? Vou começar pelas mãos...
Sandro voltou para as costas de Paulo e mirou o cutelo no pulso esquerdo, levantou o cutelo e o baixou rapidamente.
Paulo se agitou, o cutelo acertou as correntes, mas ainda cortou uma parte da mão do rapaz. As correntes se soltaram, Paulo se agitava mais e mais numa tentativa desesperada de se soltar. Sandro meteu o gancho novamente no ombro de Paulo e lá ele ficou caravado. Paulo gritou de dor, mas conseguiu afrouxar as correntes e ficar de pé.
Ao olhar para trás, Paulo viu uma mesa cheida de ferremantas e utensílios domésticos como facas, garfos, espátulas, furadeiras...
Sandro correu para pegar outra arma alem do cutelo, Paulo correu para pegar uma arma também.
__ EU VOU MATAR VOCÊ, SEU MOLEQUE! __ Gritou Sandro procurando a maior arma que encontrasse.
Paulo conseguiu pegar a furadeira e uma serra giratória de cortar madeira. Ligou a serra e a jogou em seu pai com toda a força. Sandro gritava enquanto a serra cortava seu braço direito, mas sem decepá-lo.
__ Você vai aprender algo comigo! __ Disse Sandro deitado no chão com a mão no ferimento que sangrava bastante.
__ Você é um miserável! __ Disse Paulo se aproximando com a furadeira ligada. Seu ombro continuava com o gancho preso, mas ele já não ligava para isso.
__ Se você me matar... __ Começou Sandro. __ ... vai ser um miserável como eu.
__ Vejo que conseguiu me ensinar alguma coisa, pai. __ Disse Paulo, chorando, furando o peito do pai com a furadeira.


FIM!

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Brincando de Harry Potter


Roger tinha 15 anos de idade. Completamente viciado em Harry Potter, já lera todos os livros e todos os filmes lançados até agora. Já até fez uns vídeos de algumas cenas dele como Harry Potter.
Roger era fanático pela série, sentia-se um bruxo nato. Não era como os trouxas... Geralmente era chamado atenção na escola por estar com um pedaço de pau, sua varinha mágica, no lugar de estar prestando atenção à aula.
__ Roger! __ Advertiu a professora pela segunda vez. __ largue esse pedaço de pau e preste atenção à aula!
__ Isto não é um pedaço de pau, sua imbecil! __ Bradou Roger contrariado. __ A minha varinha é feita de madeira de salgueiro!
Todos riram dele.
Meses depois, Roger já não queria mais ser chamado de Roger, e sim de Harry Potter e ainda andava pela casa com um capuz, como o do filme.
No jantar, em sua casa, sua mãe servia enquanto falava:
__ Roger, eu acho...
__ Meu nome é HARRY POTTER! __ Gritou Harry ouriçado.
__ Harry. __ Começou sua mãe. __ Os professores da sua escola estção dizendo que você não anda fazendo seus deveres de casa e que fica com um pedaço de pau...
__ É UMA VARINHA MÁGICA! UMA VARINHA DE CONDÃO!
__ Você tem que parar com isso, Harry Potter! __ Disse sua mãe imponente, mas com um medo danado passando por sua espinha.
O Psiquiatra de Roger disse para a mãe que ele não deveria ser contrariado, mas se isso não passasse, esta obsessão por Harry Potter, ele teria que ser internado.
__ Você quer que eu prove que a minha varinha é a melhor? __ Perguntou Harry com um olhar louco e tirando a varinha do bolso da calça.
__ Roge... Quero diz, Harry Potter, o que você vai fazer? __ Perguntou a mão amedrontada.
__ Wingardium Leviosa! __ Bradou Roger girando e depois apontando a varinha para uma garrafa térmica que estava em cima da mesa.
A garrafa levitou no ar, até perto do ventilador no teto da cozinha. Depois a garrafa caiu na mesa com um estrondo seco quebrando alguns pratos. A mão de Roger ficou impressionada e quase chorou de medo. Roger foi para o quarto sorrindo.
No dia seguinte, depois da aula, a mãe de Harry estava certa de mandar interná-lo. Enquanto isso, na escola.
__ Bom dia. __ Disse a professora. __ Como todos sabem, hoje é o dia da apresentação do trabalho de História...
O burburinho tomou conta da sala. Todos conversavam para saber quem iria apresentar.
__ Eu apresento, professora! __ Pediu Roger.
__ Muito bem, Roger. __ Disse a professora.
__ Meu nome é Harry Potter.
Todos riram. Mas Harry se controlou. Ele tinha uma surpresa para a turma toda.
__ Bem... Hogwarts não está mais tão segura como antes... Dumbledore disse que Voldemort está de volta para acabar comigo. Mas eu tenho uma arma secreta que vou mostrar para vocês agora.
__ Essa criatura está comletamente insana! __ Disse uma menina.
__ Tira esse maluco daí, professora. __ Disse um rapaz.
__ Roger... __ Dizia a professora, mas Harry Potter já conjurava um feitiço girando sua varinha.
__ Bombarda Maxima! __ Gritou Harry.
Por um segundo todos continuaram olhando para ele, nada acontecera, até que tudo explodiu. Os corpos voaram para fora da escola, a sala estava em pedaços. Alguns alunos ainda corriam em chamas e gritavam por socorro. Aos poucos a escola começava a ser evacuada. A turma de Harry Potter foi dizimada por um feitiço.

Depois do enterro simbólico, pois os corpos haviam sido destruídos com a explosão, a mãe de Roger achou um fio de nylon pendurado no ventilador da cozinha, era como Harry Potter tinha feito o feitiço com a garrafa térmica. Indo até o quarto dele, ela achou alguns métodos de como montar uma bomba caseira e também um curso à distância de como se tornar um homem bomba, foi como ele conseguiu lançar o feitiço na escola...




sexta-feira, 17 de julho de 2009

Leona, a assassina vingativa

Eu não poderia deixar de fazer uma divulgação deste vídeo que virou sucesso no youtube!

Assisti por um acidente... Estava navegando na net e em uma página do orkut, sem mais nem menos, colocaram este vídeo dizendo que salvara o dia da pessoa que o postou... resolvi dar uma olhada. Depois disso... meu dia também foi salvo da morgação hehehe. Parabenizo os produtores, os dois atores: a pequena leona e a aleijada hipócrita! kkkkkkkkkkkkkkkkk! Muito Bom!!!






Ahhh, para que se interessou, no youtube tem a segunda parte! :D

quarta-feira, 8 de julho de 2009

O tempo no tempo do tempo


Não sei aí onde vocês moram, mas aqui onde eu moro (pelo menos o meu corpo físico, hehe) o tempo está mais caótico do que antes *-*... Está fazendo SOL, um céu bem azul e com nuvens brancas e de repente começa a chuva, o céu fica escuro e as nuvens roxas... Antes nós sabíamos que, olhando para o céu, talvez fosse chover de tardezinha... Mas agora você olha para o céu e fica a dúvida: Como será o tempo daqui a 10 minutos? Bom, aqui onde moro isso não é normal, mas já está ficando...

Falando em tempo... Sem ser o tempo meteorológico... As coisas também estão evoluindo bastante aqui na terra, não é? As pessoas estão adquirindo direitos que antes não tinham, as pessoas estavam fazendo coisas que antes não faziam, as pessoas estão matando mais pessoas, mas isso também faziam antes...

[Auto-ajuda]Eu vejo tantas pessoas egocêntricas por aí... Pessoas que só querem falar de si... O tempo prova e ensina que coisas assim devem ser relevadas...

[?] Pessoal... Eu acho que estou perdendo minha sanidade... Está tão esquisito viver... São tantas coisas estranhas, talvez estranhas, que passam pela minha cabeça que eu começo a pensar coisas impensáveis, talvez impensáveis... Talvez por eu tentar entender todas as pessoas que me cercam... Talvez por eu tentar aceitar as diferenças de uma maneira tão liberal e ver que Talvez as pessoas ao meu redor não aceitaríam as minhas diferenças da mesma maneira liberal... É esquisito demais saber que o que passa pela minha cabeça pode ser tudo mentira ou tudo verdade... Estou começando a esquecer alguns sentimentos e inventar outros que só eu sinto, acho eu... Que confusão dentro da minha cabeça, é um tornado de coisas, muito louco... | Há alguns anos atrás eu não era assim...| [/?]

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Mário

O rapaz estava trancado dentro do quarto há horas sem dizer uma palavra e sem fazer nenhum barulho. A família resolveu chamar os bombeiros para que arrombassem a porta, já que só a mãe do rapaz e a irmã estavam em casa.
Alguns minutos depois os bombeiros chegaram.
__ O quarto é ali. __ Apontou a mãe para uma porta no fim do corredor.
Enquanto um bombeiro conversava com a mãe e a irmã do rapaz, o outro foi caminhando pelo corredor até chegar na porta.
__ Mário! __ Chamou o bombeiro.
Nenhuma resposta.
O bombeiro bateu três vezes na porta e chamou novamente.
Nenhuma resposta.
__ Mário! Nós viemos para te ajudar, pode abrir a porta. __ Pediu o bombeiro.
A porta abriu alguns centímetros. O bombeiro começou a entrar no quarto vagarosamente. Os outros olhavam de longe e esperavam apreensivos.
Ao entrar no quarto o bombeiro se assustou um pouco ao ver o rapaz sentado na cama com mais duas pessoas, outro rapaz do lado direito e uma moça do lado esquerdo. Mário parecia muito pálido e olhava para o chão. O rapaz do lado direito também olhava para o chão e a moça olhava para o armário.
__ Por que você trancou a porta do quarto? __ Perguntou o bombeiro se aproximando devagar.
__ Porque o mundo daí para fora já não me compreende... __ Disse Mário olhando diretamente nos olhos do bombeiro, o que o assustou um pouco. Os olhos do rapaz eram vazios e pareciam transpassar o homem que se aproximava.
__ Sua mãe e sua irmã estavam preocupadas com você...
O rapaz do lado direito olhou para o bombeiro.
O bombeiro deu um salto para trás e quase soltou um grito quando sentiu algo passas por seus pés, ao olhar, viu um pequeno labrador marrom brincando com seu coturno.
__ De quem é esse cachorro? __ Perguntou o bombeiro se recuperando do susto.
__ É nosso. __ Respondeu a moça.
__ A mão do Mário disse que ele estava sozinho aqui dentro. __ Disse o bombeiro. __ Por que vocês não responderam quando ela chamou?
__ Não não estávamos aqui o tempo todo... __ Disse o rapaz da direita. __ O Mário te disse que esse mundo já não o compreende, não disse?
O cachorro foi até os pés descalços de Mário e começou a lamber seus dedos. Mário abriu um leve sorriso ao sentir cócegas, mas seu olhar continuava distante.
__ Vamos, Mário. Deixe que sua mãe e sua irmã venham ficar com você. __ Disse o bombeiro. __ Elas estão preocupadas.
__ Elas também não me compreendem. __ Disse Mário colocando o cachorro no colo. __ Mas elas não têm culpa... Sinto que elas não enxergam o mundo como nós e você.
__ Eu? __ Perguntou o bombeiro.
__ Pode dizer a minha mãe que estou bem e que ela e minha irmã podem entrar no quarto... __ Disse Mário.
O bombeiro olhou um tempo para todos que estavam na cama e disse: __Muito bem Mário, vou chamá-las. __ Ao sair do quarto ouviu quando o rapaz e a moça deram um "tchau" e o cachorro um latido.

Ao saírem da casa da mulher e entrarem na viatura, os outros dois bombeiros, um dirigia e outro ia na frente, parabenizaram-no pelo trabalho e começaram a conversar:
__ A mãe do garoto disse que ele tem alguns problemas psicológicos... __ Disse o motorista.
__ Mas foi a primeira vez que ele se trancou no quarto por tanto tempo... __ Disse o que estava na frente.
__ Ela deveria ter dito que o Mário tinha um cachorro dentro do quarto... __ Disse o bombeiro que conversou com Mário. __ Quase piso nele.
__ Cachorro? __ Perguntou o motorista. __A irmã dele disse que ele tem dois amigos invisíveis que só ele consegue ver. É por isso que elas estão pensando em interná-lo. E eles não têm cachorro nenhum na casa, pelo menos foi p que a mãe dele disse. E por falar nisso, como você sabia que o nome do rapaz era Mário?
Uma lágrima percorreu o rosto do bombeiro que falou com Mário.

sexta-feira, 12 de junho de 2009

Dia dos Namorados Digital

E mais um ano voltamos com um tema tão importante na vida: The Love!



Mas espere, nós não estamos falando de amor, amor, amor. Talvez seja mais paixão. Ou será amor mesmo? Bom, eu não entendo. Mas passei a acreditar que uma pessoa pode amar sim outra só por um dia, só por uma hora, só por um beijo. Por que não?
Disse uma vez que o amor também faz sofrer, faz matar, faz várias coisas... Vejo o amor com um dos muitos sentimentos que estão, infelizmente, perdendo seu valor. A paquera está acabando e tudo, a maior parte, se resolve agora pela internet em salas de bate-papo. Os olhares apaixonados de um primeiro encontro foram trocados por um grande monitor e palavras digitadas. O toque foi trocado por pegadas no mouse. Até o sexo pode ser feito pelo computador [¬¬]. Mas ninguém é deve ser julgado por isso, pois o mundo segue com passos cambaleantes pelo universo e coisas que eram impossíveis no passado, hoje são possíveis, ora.

Bom... O amor é lindo, não é isso que dizem. E se a gente começar a manter esse "jargão" valendo por mais tempo?

Pode ser que esse pensamento meu esteja ficando obsoleto, não descarto esta idéia. As novas gerações devem estar moldando seu tempo. E o que, como já disse, antes era impossível,hoje é possível. Talvez estejam dando um novo sentido para o amor, o amor digital.

[Acredito que seja possível encontrar um amor pela internet...]

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Uma noite de sono...


Estou tentando descobrir o que me atormenta durante a noite sempre que estou dormindo [nem sempre, na verdade, mas com frequência]. Veja só que estranho:

Eu estou dormindo tranquilamente quando começo a ter um sonho normal, logo o sonho se torna um pesadelo e eu acordo, até aí tudo bem, não é? Não! A bagaceira começa agora. Assim que acordo me dou conta de que não consigo me mover, nem falar, nem respirar e ainda por cima, um frio tremendo toma conta do meu quarto. Sem contar no dia em que eu vi uma pessoa todo encapuzada bem na frente da minha cama. Realmente é muito assustador.

Quando eu era uma criança eu já tinha isso, parou por um tempo e agora voltou e com força total.

Já tenho explicações clínicas e espirituais. Perguntei para algumas pessoas e muitas delas relataram já ter passado pela experiência, às vezes não muito boa. Há pessoas que ouvem barulhos, veem figuras assustadoras, tâm alucinações...

Explicações Espirituais ->
Em várias culturas esse estado pode ser sentido por pessoas com pré-disposição ao xamanismo e contato com o mundo dos espíritos. Dizem também que um homem, acho que um espírito, conhecido popularmente com o "pesador" vem e "enforca" a pessoa durante o sono, por isso as características de falta de ar. No Brasil também pode ser conhecida como a "pisadeira".
Também pode ser

Explicações Clínicas ->
A medicina diz que isso é um distúrbio do sono chamado Paralisia do sono, no qual ocorrem os mesmos acontecimentos que citei acima. As causas podem ser o stress, dormir de barriga para cima, etc. Outro distúrbio é a narcolepsia, um pouco mais grave que a paralisia do sono. A paralisia do sono, visto por um outro aspecto (um aspecto positivo) é chamada de Catalepsia Projetiva, que diz ser um fenômeno natura e benigno para o ser humano.


Bom... Com tantas explicações eu não sei mais o que fazer... Eu só sei que minhas noites de sono têm sido muito conturbadas e bem assustadoras.

E sempre vou percebendo como o mundo é um lugar cheio de coisas fantásticas, pode ser até só na minha cabeça, mas só percebo que existem mais coisas entre o céu e a terra do que sonha nossa van filosofia quando essas coisas acontecem comigo... ¬¬

terça-feira, 19 de maio de 2009

O que é a felicidade para VocÊ?


A felicidade está entrando em extinção... [falo isso considerando condições sociais menos favoráveis, os níveis de IDH dos Estados Brasileiros, a fome em países africanos, as guerras dos países do oriente médio, etc] Pois você poderia ler isso e dizer: Ora! Mas eu sou feliz!

A questão principal aqui, tirando o fato de não podermos ajudar de maneira eficaz às condições citadas acima, é a seguinte: O que é a felicidade para VocÊ? É isso mesmo, de uma forma quase egoísta. O que nos faz feliz e o que fazemos para ser feliz?

No mundo em que vivemos, precimamos dormir com um olho aberto e outro quase fechado, pois o ser humano se torna cada vez mais vil, invejoso e traiçoeiro. Você não pode ter um carro novo que o seu vizinho começará a "deduzir" como você o conseguiu... ¬¬. Você não pode namorar uma pessoa mais velha ou mais nova que seus familiares [alguns] vão "deduzir" algum interesse ou má intenção no relacionamento. Você não pode ter amigos gays e lésbicas porque vão "deduzir" que você também é... Deduzindo que essas coisas nos fazem felizes, significa que a felicidade, de acordo com o meio social, é uma máscara.

Parece que o que nos faz bem não importa... Parece que para ser feliz é preciso que alguém permita. E isso é errado! Isso é hipocrisia! E é, acima de tudo, desumano!

É por isso que surge tanto ódio, discriminação e preconceitos. Porque pessoas que tem medo de serem felizes [tavez por não quererem contrariar alguém] escondem o que sentem e fingem ser felizes para satisfazer a vontade social! [Nossa, eu falei isso! Que desabafo... hehehehe]

No meu mundo de pessimismo, que infelizmente parece aumentar, vejo pessoas sorrindo entre amigos e "deduzo" [nem venha criticar... todo mundo tem suas "deduções"] que por trás de certos sorrisos [no momento há sorrisos] a maioria ali não é feliz, a maioria ali esconde algo que as tornaria pessoas felizes de verdade e as fariam sorrir porque querem e não porque têm que manter uma aparência boa para os outros.



* Deduzir = Julgar
** Conselho -> Vamos ser feliz de verdade

*** Deduzo que existem pessoas felizes de verdade, claro!

sábado, 16 de maio de 2009

Leia antes de assinar

__ Bom dia, senhoras e senhores. __ Falou o homem de terno preto dentro da sala onde os interessados estavam. __ Entregarei para vocês um documento onde vocês deveram assinar na última folha, temos o tempo suficiente para que os senhores leiam todas as 10 páginas do contrato antes de assinarem, se desejarem, é claro.
O contrato era enorme, as letras eram minúsculas, e os dez homens e dez mulheres que estavam dentro da sala não queriam perder tempo. Sabiam que foram chamados ali sem compromisso e que a proposta que receberam era imperdível: conheceriam uma fábrica de automóveis clandestina e saberiam de várias informações restritas que envolviam tráfico de dinheiro. Em troca disso eles seriam beneficiados com carros grátis e uma boa quantia em dinheiro.
Ninguém precisou ler... O homem que fez a proposta, o tal homem de terno preto, bigode impecável e um pequeno chapeu preto parecia de muita confiança e tinha absoluta convicção no que falava.
Aos poucos, as pessoas iam se levantando e entregando o contrato assinado, poucos começaram a ler, mas assinaram antes de chegar na terceira página.
__ Obrigado, senhoras e senhores, dentro de dois dias mandaremos um secretário encarregado de transmitir-lhes todas as informações necessárias.


Infelizmente, na oitava página do contrato, existia uma cláusula onde lia-se:

"... todo o participante, homem ou mulher, que souber de qualquer ato ilegal existente em qualquer uma das fábricas deverá ser eliminado, trucidado, destruído e jogado ao mar para servir de comida para peixe **..."




Assinatura: ________________________________________________

domingo, 10 de maio de 2009

"Mamãe querida...

meu coração por ti bate
como um caroço de abacate"



Sim, sim, sim! Hoje é dia das mães! Uma data bem especial - e também comercial, a segunda mais do ano, perdendo apenas para o natal, mas isso não importa muito (hoje) - para a nossa querida genitora.

E o que nos vem à cabeça nesta data? Qual a melhor forma de presentear nossas mamães? Ora, com carinho, pessoal! Claro que um bom presente também é bem vindo, não é? Mas se não tiver presente, o carinho sincero de filho(a) serve bem, eu acho. Um abraço apertado! Ela nos deu origem - junto com nosso pai ;) - e quando crescemos o mínimo que ela espera é carinho, eu acho. A MÃE é até lendária, ela nos protege com seus superpoderes maternos e o que fazemos com elas? Damos batante trabalho na infância e adolescência, alguns até quando adultos também... Damos sustos nas nossas mães jogando carangueijeiras de plástico em suas pernas ou gritando no escuro quando ela entra no quarto (kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk). Ainda quando ela nos pega fumando escondido ou quando chegamos bêbados em casa, vomitando... Apanhamos com fio de geladeira ou com o cinto ou até com uma bolsa com sal dentro [¬¬]. E até quando a gente quebra alguma coisa dentro de casa - ou na casa do vizinho.

Mas também damos alegria para nossas mamães! Quando passamos no vestibular ou quando conseguimos nosso primeiro emprego ou quando dizemos que seremos pais ou mães [Essa parte nem sempre...]

Mas o amor impera! Amor de mãe é mágico e puro! Amor de mãe cura! Amor de mãe protege. Vocês sabiam que as mães possuem superdpoderes? É sim! Minha mãe conseguiu me atingir com um grito supersônico uma vez... Meu ouvido esquerdo ainda tá estranho [brinacadeira].



Sabemos que nenhuma mãe é igual a outra. Têm as loucas, as superprotetoras, as brigonas, as esportistas, as descoladas, etc.


Aviso aos navegantes:

Sabemos também que algumas mãe se foram... Mesmo assim podemos comemorar este dia com nossas recordações e carinho que sentimos por elas, pois, elas sempre olham pra gente e nos protegem de onde estiverem!!! Acredito nisso! Acredito sim! :D



- Hoje é um daqueles dias que só falamos coisas boas! Deixemos de pessimismo por um tempo!

quarta-feira, 29 de abril de 2009

When the World comes down


Alguém sabe como o mundo vai acabar? Há várias teorias sobre o assunto... No ano de 2000, digo, em 1999, na virada do ano, várias pessoas cometeram suicídio por causa de uma profecia que dizia que o mundo acabaria na virada, no exato momento em que todos chegassem a "0" na contagem regressiva o mundo acabaria(...) e antes que isso acontecesse, as sábias e medrosas pessoas cometeram este ato e o mundo realmente acabou para elas (ou não).
Profecias Maias revelam agora que o mundo acabará em 2012, a teoria é até plausível [na minha humilde opinião], vai sair até filme, mas isso é para outro post. Outras dizem que a besta caneca virá em forma de homem e tal e tal. E várias e várias outras.

Liguei a televisão hoje, depois de muito tempo sem ligá-la, e assisti uns 10 (dez) minutos de jornal. Que infelicidade foi aquilo? Foram 10 (dez) minutos de desgraça no mundo todo. Mortes e mais mortes. E, como venho sempre dizendo, tudo visto com a maior naturalidade [ou nem tanto assim]. Até a Natureza já deve ter se frustrado de mostrar sua ira e nós não deixarmos de agredí-la. Além disso as pessoas [ah! Essas pessoas...] ainda insistem em ser mais egoístas, quando, no final, todos viraremos pó. Se não fossem meus amigos imaginários...

Eu tenho uma teoria também:

"Um meteoro radioativo cairia em cada um dos 5 (cinco) continentes. Todos os seres humanos sofreriam mutações e desenvolveriam super poderes extraordinariamente fantásticos, assim como tudo o que tivesse vida [plantas, animais, insetos, etc]. Estava pronta a guerra! Todos começariam a lutar pelos céus, pelos mares e pela terra. Logo o mundo acabaria."

Seria bem mais legal assim...

Mas está sendo diferente e todo mundo pode perceber isso ao respirar na rua. O mundo está se revoltando com seus moradores e está cometendo suicídio para deixar de ser torturado...


[O filme "O dia em que a terra parou" retrata bem como a vida alienígena percebe o que está acontecendo com o planeta terra, logo, mandam um alienígena para ajudá-la]

Até depois [Se ainda estivermos aqui...]

quinta-feira, 16 de abril de 2009

A Menina e a Preguiça


__ Mãe, eu quero uma preguiça! __ Pediu Gabriela ao passar pelo zoológico e ver o animal pendurado numa árvore a descansar.
__ Gabriela, uma preguiça não é um animal para se criar em casa. __ Disse Ana, sua mãe.
Gabriela ficou alguns segundos em silêncio pensando em como fazer uma bela chantagem para conseguir uma preguiça. Logo em seguida começou o show:
__ EU QUEEEEEEEEEEEEEEEEEEEERO UM PREGUIIIIIIIIIIÇAAAAAAA!! EU PRECISO!! EU VOU MORRER SE EU NÃO TIVER UMA PREGUIÇA PARA DAR CARINHO E AMOR! A MINHA VIDA NÃO VALE NADA! O MEU CORAÇÃO...
__ CHEGA! __ Gritou Ana quando viu que as pessoas da rua se aproximavam para ver o que estava acontecendo. __ Você venceu Gabriela...
A casa de Gabriela era enorme, no jardim havia uma árvore, onde a preguiça iria ficar. Ana fez o possível e o impossível, mas conseguiu (por meios ilícitos) uma preguiça para a filha. A preguiça era grande e tinha suas garras bem afiadas. Assim que os "veterinários" colocaram-na no chão, ela correu para a árvore e nela subiu. Gabriele ficava encantada com os movimentos lentos da preguiça em cima da árvore. Ela se chamaria Chica.
A felicidade acabou quando Gabriela foi brincar com a Chica uma certa manhã. Chica estava na grama do jardim, com seu rosto sempre sorridente, quando Gabriela a pegou de repente e a abraçou, a jogou para cima, girou, etc. Depois a colocou nos braços, ficou cara a cara com a preguiça. A preguiça levantou sua patinha direita lentamente mostrando as garras afiadas e mortais. Gabriela ficava encantada ao ver aquele movimento tão lento. Ao fundo o som do vento tornava toda aquela cena mágica.
Chica agora descia a patinha vagarosamente. As garras ao ar livre fazia um zumbido baixo de lâmina cortando o vento. Gabriela sorria. A patinha descia. Minutos depois de tanta mágica e observação, as garras de Chica perfuram, lentamente, a testinha de Gabriela. A magia parou. Gabriela apertou o corpo da preguiça na intenção de que ela parasse, mas não parou.
__ Solte! __ Pediu Gabriela ao sentir o sangue descer pela face.
Chica agora, depois de cravadas as garras, descia a patinha dilacerando o rostinho de Gabriela.
O grito ecoou pelo jardim, mas só elas duas poderiam ouví-lo, pois Ana havia saído para fazer compras.
O grito perdurava naquele cenário mágico enquanto Chica descia vagarosamente a pata. O sangue escorria, também lentamente. Gabriela caíra para trás com o corpo tremendo em uma leve convulsão. As garras de Chica já alcançava a boca de Gabriela e já conseguia ultrapassar uma parte do crânio. Minutos depois a preguiça voltou para a árvore e se recostou num galho para um bom repouso.

The End.

sábado, 4 de abril de 2009

Um belo ovo de Páscoa!


A mãe preparava com todo o carinho do mundo o chocolate para preparar um belo ovo de páscoa. Já havia comprado os enfeites e tudo mais. Queria fazer uma surpresa para seus três filhos, um pequeno garotinho de 3 anos, uma garotinha de 5 anos e outra de 8.
Fizera tudo, o chocolate, a forma, mas faltava o recheio do ovo. Com a faca na mão, a mãe foi até o quintal da casa e procurou pelo cachorro, o cachorro não estava. Mas por que o cachorro tinha que ter desaparecido logo agora?
O que colocar no recheio? Ela tinha uma idéia tão boa, tão maravilhosa, mas não saberia se seus filhos e marido iriam gostar... Seria uma surpresa bem explosiva, algo que ela jamais tinha feito no ambiente familiar. Foram dias pensando se deveria rechear o ovo com algo tão sério e ao mesmo tempo importante, pois ela queria fazer isso há muito tempo com sua família.
Depois de pensar bastante, quebrou os quatro ovos que tinha feito e jogo-os numa panela ao fogo, derreteu-os e resolveu fazer o que queria. Construiu um enorme ovo da páscoa e como não achara o cachorro, recheara com o que havia pensado. Foi bem difícil elaborar o recheio, foram alguns dias escondida no porão fazendo e refazendo para que nada saísse errado.

O grande dia chegara! A família reunida à mesa e a mãe ainda com um enorme medo do que poderia acontecer depois que abrissem o belo ovo da páscoa. Será que eles gostariam de algo tão bombástico? Tão especial? Ela esperava que eles conseguissem falar depois da surpresa. As noites no porão foram cansativos, muitas vezes ela chorara enquanto preparava aquilo. Chorava porque pensava nos seus filhos, no seu marido, na sua vida tão perfeita e maravilhosa. Esse realmente era o melhor momento para mostrar para sua família o que uma mãe podia fazer numa data tão especial.

A pai se levantou, depois de uma conversa familiar, e foi abrir o embrulho, muito bonito por sinal. Abriu-o devagar para não prejudicar tão bela obra. Mas para a mãe aquilo não importava mais do que o que estava dentro do ovo. A mãe já começava a chorar antes mesmo do ovo totalmente aberto, ele perguntara o que havia de errado, ela disse que era a emoção, ele continuou abrindo. Então abrio por completo e partiu o ovo ao meio.

As crianças ficaram confusas, o pai abriu o grande envelope que havia dentro do ovo com várias páginas escritas á mão e começou a ler o que a mãe havia escrito: Sentimentos escondidos de alegria e amos por sua família que guardara por tanto tempo para relatar numa data tão especial que era a páscoa. O pai chorou de emoção e a braçou a mãe enquanto as crianças se deliciavam com o delicioso chocolate que a mãe fizera com tanto carinho... E o cachorro passara correndo com a revista de recheios na boca.


Fim e Feliz Páscoa!


[A minha vontade era de ter uma bomba mesmo dentro do belo ovo de páscoa, mas não seria justo com a família... Fica para uma próxima. ^^]

quarta-feira, 25 de março de 2009

O que está acontecendo?


O tempo já está muito curto para escrever tanto, uma coisa pela qual eu tenho um enorme apreço.
Também já não estou lendo tanto o quanto gostaria... O último livro que li foi "Sombras da Noite - Stephen King" e comecei a ler "Anjos e Demônios - Dan Brown". Ultimamente as coisas estão mais estranhas do que nunca... [Será que é só para mim? Só no meu mundinho interior?].

Ganhei um novo amigo [imaginário], o MaiLow, um cachorrinho labrador que agora também me acompanha nesta jornada... tenho procurado um corpo físico para ele, até encontrei, mas não o comprei porque minha casa não comporta um cachorrinho labrador [¬¬], mas no meu mundo, que não é tão pequeno, cabe qualquer coisa que eu imaginar... [No de todo mundo cabe]

Escrever... Coisa que eu tanto gosto...

As pessoas estão estranhas, mais do que antes. Estão mais normais, e o normal me assusta, ainda mais, ele me apavora... Era para eu estar estudando agora, mas preciso de algo que me faça bem para que eu não perca o juízo assim tão rápido, sabem? Para que eu possa, amanhã, acordar e mostrar para o mundo que ainda estou preso à matéria [Que loucura é essa??].

E enquanto escrevo, saio do tempo "normal" e fico no meu tempo e penso em coisas, em muitas coisas, e viajo por terras ainda desconhecidas do pensamento, terras perigosas e divertidas que talvez me prendam e não me deixem mais sair do mundo da imaginação e me deixe trancafiado com os monstros e os heróis que eu já criei... Não sei se isso seria bom ou ruim...

Bom... Só queria deixar uma explicação...

Obrigado,

JúNiOr_DeSeNhO

P.S. - Mas parar de escrever? Jamais!

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Carnaval

O carnaval já passou [Que bom!] e agora vêm o que sobrou dele. Claro que a culpa não é do carnaval em si, mas do que fizeram dele: Uma festa profana do pecado. Presenciei muitas coisas que me comprovam que o mundo está virado de cabeça para baixo e mesmo vendo tudo o que acontece as pessoas insistem em fechar os malditos olhos.

Acidentes acontecem constantemente nesses quatro dias de carnaval [muito mais que nos outros dias ou feriados] mesmo havendo propagandas dizendo para não beber e depois dirigir, etc. Mas as pessoas acham que nunca vai acontecer com elas, só com os outros [...] e acabam morrendo e matando os outros. Sangue se esparrama pela pista, ossos quebram, carros viram e, se houver vivos, gritos de dor imperam na madrugada. Ora, mas EU sei que posso dirigir enquanto bebo uma latRinha de cerveja, que besteira. Então procure morrer sozinho, meu amigo!

A degradação do ser humano com relação ao sexo. Não tenho nada contra para com os homossexuais, mas uns passam dos limites do pudor chegando a parecer um atentado grave ao mesmo [pudor]. Meninas de 11 [eu disse onze] anos de idade se insinuam para homens de 30 [eu disse trinta] anos de idade como se fossem mulheres feitas e os homens aceitam a insinuação e partem para o vamos ver [sem generalizar as meninas e os homens]. As roupas estão perdendo o sentido e ficando obsoletas, talvez por isso que muitas mulheres estão usando cada vez menos. O sexo virou coisa pública.

A morte já não coloca medo nas pessoas como antigamente. Em uma de minhas andanças [¬¬] presenciei a retirada de um cadáver de um açude, o corpo estava duro e ainda fresco, pois ele havia morrido no mesmo dia. Ao ser colocado no chão da praça próxima do açude, várias pessoas, incluindo crianças, correram para olhar. Um homem bebia cerveja enquanto vislumbrava o corpo no chão. Crianças olhavam como se estivessem vendo um boneco duro no chão. Um grupo de adolescentes [uns três] assistiam a um vídeo de degolamento no celular enquanto também olhavam para o corpo. Esperei que colocassem mesas e um som de carro ali para que eles se sentissem mais à vontade, mas não colocaram...
Outra vez havia um corpo coberto com uma manta e várias pessoas, incluindo também crianças, tiraram a manta para olhar o cadáver... Achei uma atitude digna de espancamento. [Tenho andado meio radical nesse sentido de preservação]

A desobediência do ser humano é incrível. Em um rio, gurada-vidas davam instruções para os banhistas não ultrapassarem uma corda que indicava área de risco, mas os malditos banhistas [não todos] insistiam em passar da corda mesmo sabendo do perigo, senti ódio nessa hora, ódio. E o bêbados, mais uma vez, sempre dão um bom show querendo ser o aquaman e tâm que ser socorridos ou então morrem afogados [eles procuraram] e no outro dia aparecem boiando láááá no final do rio como uma bóia humana cheia de gases [=/]. É, o ser humano está regredindo bastante. E eu estou perdendo a simpatia pela nossa própria raça... Às vezes me preocupo com isso, com o ser humano e com o mundo, enquanto muitos estão bebendo, fumando, robando e matando eu estou pensando, e talvez eu não viva tanto tempo quanto os que matam.

O Amor perdeu todo o sentido [talvez só para mim], pois os sentimentos são desvalorizados e tratados como meios para conseguir ir para cama com alguém. É crueldade, mas já é um caso banal. Banalidades! Quem, hoje em dia, quer saber se existe ou não existe amos em uma relação? O que importa é o dinheiro!

Bom. O Carnaval acabou, mas ano que vem tem mais!Comecem os preparativos: Aluguem casas na praia, a cachaça, as mulheres [para os homens ou lésbicas] os homens [para as mulheres ou gays], os animais [para os zoófilos] e os objetos [para os pansexuais]. Qualquer coisa dá pra jogar os corpos dos que morrem na própria praia, ou não...

Crianças, desculpem-me, mas não colocarei imagem hoje... [As imagens vocês imaginam ^^]

domingo, 15 de fevereiro de 2009

23

Diretamente da cabeça dele. Diretamente das tempestades do cérebro dele. Diretamente das correntes que permeiam o SNC dele [ ¬¬ ]... Bom, hoje quem escreve somos nós. As 23 coisas que andamos aprendendo nesse tempo. Sem ordem de importância, pois achamos que todas são importantes...




  1. Tentamos, por algum tempo, entender o que era normal ou não... E hoje cheguamos a uma conclusão de que "Normal" é uma coisa que não existe.
  2. Conhecer pessoas é muito bom. Sendo que entre elas pode existir uma em que o grau de psicopatia possa ser bem grande. E é aí que mora o perigo.
  3. Ler é muito bom, pois tira você, ao menos por algum tempo, do mundo real. Este é o mundo real?
  4. Escrever é muito bom, pois tira você, ao menos por algum tempo, do mundo real [Este é o mundo real?] e te leva para o mundo que você está criando.
  5. As pessoas podem ser cruéis de verdade, basta querer.
  6. Igrejas são boas fontes de renda.
  7. Jogar RPG é muito bom, pois tira você...
  8. Estudar é uma ótima maneira de adiquirir experiência para outras vidas.
  9. A música é uma forma de feitiçaria [eu acho...]. E ela, a música, potencializa nossos sentimentos. É tão poderosa que pode fazer chorar, lembrar de coisas do passado, lembrar momentos e até sentimentos.
  10. Rir de pessoas que caem na rua, mas ajudá-las a levantar é melhor do que ficar com pena da pessoa e não fazer nada.
  11. A vida de cada um é única, mas parece que a felicidade do ser humano é criticar a vida dos outros ao invés de tomar conta da própia vida e tentar ser uma pessoa melhor [nem que seja melhor para si mesma].
  12. Filmes são muito bons, pois tira você...
  13. A cada ano que passa conhecemos um pouco mais de nós mesmos e descubrimos que sempre existirão mais coisas para conhecer.
  14. A violência é uma forma da sociedade demonstrar que tem o poder sobre os animais [e sobre nós mesmos].
  15. Podemos ser otimistas e realistas sem sermos hipócritas.
  16. Sonhar é muito bom, pois leva você para outros mundos. [Loucura, loucura, loucura!]
  17. Às vezes sorrisos podem demonstrar maldade, mas a maioria das vezes é uma coisa boa.
  18. Temos amigos em qualquer canto que formos. Só precisamos enxergar direito.
  19. Nunca estamos sozinhos [para o bem ou para o mal].
  20. Você pode escolher ser o herói ou o vilão desta vida e qualquer papel é importante. Você pode até ser um tempo bom e outro mau. Ou ser os dois ao mesmo tempo. Você pode ser o que você quiser. De verdade!
  21. Palavras são armas poderosas.
  22. O Amor é importante para vivermos melhor.
  23. Há mais coisas entre o céu e a terra do que sonha nossa vã filosofia.

E assim vamos "vivendo"...

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Montando sua própria Igreja

Venho perebendo que em cada esquina de minha cidade, onde antes havia um salão qualquer, há uma igreja. E percebi que é muito fácil criar um, além de ser um negócio com retorno rápido e prático. Depois de uma pesquisa minunciosa em algumas igrejas de bairro, trago para vocês uma maneira rápida de criar sua própria igreja!

Seguem-se alguns passos:



  • Escolha do Local
Qualquer local serve. Apenas limpe-o, escreva algumas frases bíblicas nas paredes, coloque muitas cadeiras de plástico (verás que terá que comprar mais cadeiras com o decorrer das negociações), no altar coloque um balcão coberto com uma toalha branca e do lado caixas de som para que sua voz, na hora do culto, seja bem alta e estridente. Os fiéis gostam.




  • Escolha do Nome
Crie um nome bem interessante e, de preferência, grande. Inclua palavras como: Reino, Quadrangular, Pentencostal, Santo, Salvação, etc. Se quiser pode colocar o nome do Pastor no meio, mas só quando você estiver com muita popularidade, claro.


  • Escalando os funcionários
Para a escalação dos funcionários você precisa ser cauteloso, pois existem pessoas de más inteções e muito gananciosas e você sabe que essas serão as suas virtudes no ramo. Então, pensando nisso, escale pessoas da sua família, mas não muitas para não ter muitas despesas.
Só serão precisos dois obreiros, para limpeza e arrecadação do dízimo, uma pastora mirím para ludibriar as crianças e uma obreira que saiba cantar, um pouco. Depois que a Igreja crescer, aí pode começar a comprar instrumentos musicais para a banda.




  • Preparando os cultos
Essa é a partemais fácil. Leia a Bíblia e depois fale o que entendeu, mas sempre com ar de repreensão. Falar do lado negro da força é sempre bem-vindo. Será sua salvaguarda para angariar fundos para o engrandecimento da sua igreja, do seu negócio. Você pode criar um boleto para o dízimo, para que os fiéis não esqueçam de pagá-lo. Fale sempre do lugarzinho reservado no céu para quem paga o dízimo em dia e da maldição demoníaca e do lugar no inferno para quem atrasa o pagamento ou abandona a igreja. Em momentos nostálgicos, expresse a ira da divindade quando se fala em bebidas, homossexualismo e festas profanas. Não esqueça da sessão descarrego, onde alguma pessoa "predestinada" a baixar o espírito se exiba no altar e você possa tirá-lo e o repreender usando frases assim: Você está amarrado! Este corpo não te pertence! Dentre outras que você mesmo pode criar. Faça um culto especial para as crianças abordando assuntos infantis como: Estudar mais e nunca deixar de frenquantar nossa igreja, essa parte a pastora mirím pode dar conta.


  • Shows e Popularidade
Tente sempre organizar shows públicos (depois que você estiver com a banda pronta) em praças e eventos da sua cidade, depois você pode tentar fazer um show em algum estádio de futebol, quanto mais gente mais dinheiro! Quase esqueço! Crie algo mágico para curar as pessoas, exemplos: Um tapete do Aladim para as pessoas andarem em cima e ficarem boas ou uma lâmpada mágica que realiza desejos. Depois que você estiver com bastante dinheiro, dê uma olhada na sua igreja, contrate um engenheiro e um arquiteto para que remodelem o local e usem material de primeira qualidade para que a igreja não desabe, afinal, ela é o seu ganha pão.





  • Administrando os lucros
Depois de conseguir juntar seu dinheirinho suado, vá aproveitar as férias no exterior. Aproveite também para obter mais conhecimentos milenares de persuasão e manipulação. Há quem diga que alguns conseguem levar fiéis ao suicído apenas com palavras, mas isso requer tempo. Compre seus carros importados e casas milionárias e compre seu terreno no céu, como você tem mais dinheiro agora, pode comprar um na área das mansões, junto com outros donos de igreja! Bom trabalho!

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

O Final Perfeito - A Favorita


Pessoal... Fiquei indignado com o final que a saudosa e faceira Flora obteve na novela das oita da favorita rede globo de televisão A Favorita... Ela (A rede globo) teve a oportunidade de mostrar ao Brasil que nem todas as novelas são iguais, e ela estava conseguindo isso com a nossa vilã preferida: A Flora beijinho doce! Que final foi aquele? Bom, sem mais delongas eu mostrarei aqui o Final perfeito em minha psicótica e serena visão de telespectador adorador de vilões do Naipe de Flora beijinho doce!!


Depois de acordar de um sono conturbado, Donatela levanta-se da cama e pergunta aflita:
__ Zé?
Ela caminha pelo corredor até ouvir o som do chuveiro e se dirige até o banheiro, onde vê seu amor tomando banho.
__Bom dia. __ Diz Zé Bob com um olhar picante e passando as mãos nos cabelos.
Donatela logo abre um sorriso e diz.
__ Bom dia! Cê levantou e nem me acordou...
__ Queria fazer uma surpresa: Preparar o café e levar na cama pra você... Ué, mas você já acordou, agora estragou tudo, né. __
__ Hum. __ Disse Donatela se aproximando. __ Você na cozinha... Preparando café da manhã... Olha que eu tô VARADA de fome, hein. Não é qualquer biscoitinho (falou olhando para as partes íntimas dele) e café com leite que vai adiantar não.
__ Ah é? Tá com fome é? Mas com muita fome?
Donatela abriu o box de vidro e respondeu maliciosa entrando no chuveiro: __ Tô...
Lá os dois se abraçaram e fizeram várias coisas... ¬¬

Cena seguinte: Os dois chegando, abraçadinhos, de roupão na cozinha...

__ Ahh Zé... Confessa, foi você que armou tudo isso, né? __ Falou Donatela ao verem um excelente café-da-manhã sortido de diversos pratos e frutas, etc, etc.
__ Não. Juro que não. __ Disse ele a abraçando.
__ Que estranho, como não? Quem foi então? Perguntou Donatela abraçando e beijando Zé Bob. __ Hein?
(A partir daqui a coisa começa a ficar boa!)
Eis que surge Flora se lavantando por trás do balcão com uma travessa com pãezinhos torradinhos. (E a música de suspensa começa)
__ Bom dia, casal de pombinhos! Gostaram da surpresa? __ Perguntou Flora, sorridente, apontando o café-da-manhã com sua pistolinha querida.
O casal se entreolhou e se abraçou. Os dois espantados e assustados com aquela visita inesperada.
__ Eu sabia que vocês iam acordar com fome. E fiz questão de eu mesma preparar esse lindo café-da-manhã neste dia __ Dizia Flora balançando a pistolinha e colocando a travessa no balcão. __ que eu tenho certeza que será inesquecível.
__ Flora! O que você está fazendo aqui? __ Perguntou Donatela assustada. __ Como você chegou até aqui?
__ Eu vim para fazer isso. __ Disse Flora e deu um tiro em Zé Bob, que caiu no chão com um baque surdo.
_ NÃÃÃÃÃÃÃÃÃOOOOOuuu __ Berrou Donatela se abaixando ao lado de Zé e o balançando com força. __ Zé, fala comigo Zé! Pelo amor de Deus, fala comigo!
Enquanto isso Flora não parava de apontar a pistola para os dois.
__ Não. __ Disse Donatela ao imaginar o que aconteceria. __ Não, pelo amor de Deus, não faz isso. __ Falou se levantando.
__ Três tiros eu dei no Marcelo, três tiros eu vou dar no Zé Bob... O Último na cabeça.
__ Tenha misericórdia! Não faça isso. __ Disse Donatela deitando-se ao lado de Zé Bob.
__ Você é a culpada de tudo isso! Você me abandonou, você me traiu, você não me deixou outra saída. Não pense que eu não sofri... Eu nunca admirei alguém como admirei você... __ Dizia Flora sonhadora. __ A voz mais bela...
__ Chega! __ Chorou Donatela.
__ Donatela... __ Gemeu Zé Bob e Donatela se virou para olhar... Quando Flora disparou novamente, acertando-o no peito.
__ NÃO! __ Gritou Donatela se jogando sobre o corpo sem vida de seu amado.
__ Você pensava que eu não ia atirar, não era Donatela? __ Perguntou Flora sorrindo. __ Saiba você que o Zé Bob tem um beijinho doce ma-ra-vi-lho-so... hehehe. Ah, esqueci que você sabe disso, não é?
Donatela, aos prantos, ficou na frente de Zé Bob.
__ Saia daqui! Assassina! Miserável! Para com isso, por favor! Eu não aguento mais!
Flora atirou na barriga de Donatela, que caiu do lado de Zé.
Flora caminhou até o corpo de Zé Bob e se abaixou colocando o cano da arma na cabeça do homem. O som de um helicóptero podiz ser ouvido lá fora.
__ Eu o amei da mesma forma que amei o Marcelo. __ Disse Flora apertando o cano da arma contra a cabeça dele. __ E você o tomou de mim, Donatela. __ E apertou o gatilho fazendo espalhar sangue e maça cefálica pela cozinha. Sua roupa agora estava ensanguentada, assim Donatela, que estava imóvel no chão, mas ainda viva, de seus olhos saiam lágrimas e de sua boca apenas gemidos.
__ Chegou a cavalaria para te salvar. __ Disse Flora ficando de pé. __ Tudo bem. Melhor ainda! Eu gosto de público.
__ Flora... __ Gagueijou Donatela do chão. __ Cê lembra quando eu te contava história...
Flora atirou mais uma vez, na perna de Donatela. Um grito de dor.
__ Você sempre querendo me fazer de idiota... __ Disse Flora girando a pistola e sacando outra da calça. __ Eu tenho um coração de mateiga, Donatela.
Então chegaram, às pressas, Dona Irene, Silveirinha, Lara e um segurança.
__ Meus Deus! __ Gritou dona Irene.
__ Pronto! __ Sorriu Flora. __ Agora sim a festa ficou animada. Agora eu GOSTEII!! __ Disse Flora com vivacidade.
__ Abaixa essas armas ou eu vou mandar ele atirar. __ Disse Flora chorosa.
__ Quem? __ Perguntou Flora e atirou na cabeça do segurança. __ Esse pelego?
__ Já chega! __ Gritou dona Irene chorando e sacando de um revólver. __ Eu vou matar você, assassina!
Flora atirou na cabeça da velha Irene também, que caiu no chão como uma múmia.
Lara e Silveirinha se abaixaram chorando.
__ Para com isso Flora. __ Pediu Silveirinha.
Flora deu três tiros na cabeça de Silveirinha e Lara tentou correr para pegar o revólver de Dona Irene. A garota levou um tiro no braço e caiu sentada gritando.
__ Olha só o que eu faço com a sua mãezinha querida, Lara. __ Disse Flora sorridente e se direigindo até Donatela, que só gemia de dor. __ Vou matá-la antes de matar você, certo! Eu disse que tenho um coração de manteiga!
Flora se abaixou, queimou o rosto de Donatela com o cano da pistola que tinha menos munição e depois a descarregou fazendo jorrar sangue para todos os lados. Lara vomitou e chorou.
__ Agora é sua vez, minha filha! Sim, porque você é MINHA filha! Tem meu sangue... E seu destino. Sabe qual é o seu destino? __ Perguntou Flora de onde estava.
__ MALDIT... __ Gritou Flora, mas foi alveijada por vários tiros antes que pudesse terminar de gritar.
__ Não cheguei perto de você, Larinha querida, porque não queria me sujar com o seu cheiro imundo, que, agradeço, é bem diferente do meu...

Tempos depois, haveria o casamento da caminhoneira e do gaitista e no meio do casamento Flora entraria com seu violão cantando Biejinho Doce. Quando os presentes se dessem conta, ela pegaria uma metralhadora que estava na capa do violão, que se encontrava no chão ao lado dela, e mataria o máximo de pessoas que as munições conseguisse, depois corria para o carro que a esperava na frente da igreja e fugiria.

FIM.

Bom pessoal... Seria mais ou menos assim que eu gostaria que fosse o final da novela.

domingo, 11 de janeiro de 2009

O que você lê?


A leitura é de suma importância para o ser humano. Para mim, não importa o que se lê, qualquer tipo de literatura é válida para o desenvolvimento tanto intelectual quanto cultural de uma pessoa.
A média de livros lidos por habitante no Brasil por ano é de 2,5 contra 10 dos países "desenvolvidos".

Por que eu gosto de ler?
Ora! Porque com os livros eu posso me distanciar, de forma singela, mas contínua, de uma realidade que não é tão boa. Porque eu, quando estou lendo, começo a ficar transparente, transportando-me para o outro mundo. E cada vez que leio um livro vou ficando mais transparente para este mundo e mais real no outro "espaço". E logo, espero que seja logo, materializar-me-ei em outro mundo e outra época...

É muito incrível!

E vocês? Quais os livros que estão lendo? Eu comecei a ler O Iluminado - Stephen King.