segunda-feira, 23 de junho de 2008

A Fogueira


__ Vamos, vamos brincar de pular a fogueira! __ Chamou Joãozinho frenético.
__ Mas o fogo está muito alto Joãozinho. __ Disse Maria assustada.
__ Não, não e não. Você está é com medo de saltar a fogueira. __ Contestou Joãozinho. __ E eu soube que dá uma tremenda sorte pular a fogueira.
__ É melhor soltarmos bombas na casa do vizinho. __ Sugeriu Maria.
__ Eu não quero saber de nada Maria, eu só sei que quero brincar de pular a fogueira e pronto!
A rua estava toda embassada por causa da fumaça de diversas fogueiras que queimavam na rua. A vizinhança era calma e tranquila. Os dois irmãos, João e Maria, estavam na porta brincando até tarde. Logo a rua estava deserta e só os dois brincavam soltando bombas-cordão e jogando gatos na fogueira.
__ Nós já brincamos de tudo Maria! __ Insistiu Joãozinho. __ Vamos pular a fogueira, por favor.
__ Tudo bem Joãozinho, você venceu, mas só um pulo, certo?
__ Tá certo! Tá certo.
Primeiro foi Maria. Ele pegou distância e correu. A fogueira ainda emitia chamas altas e perigosas, que poderiam queimar seu vestidinho de quadrilha, mas Joãzinho insistira na brincadeira. Maria pulou o mais alto que pôde e conseguiu chegar ao outro lado da fogueira com apenas uma parte do vestido chamuscada.
__ Agora é você Joãozinho. E vê se baixa o fogo depois disso.
Joãozinho pegou mais distância que Maria para pular a fogueira. E mais. E mais. Até não conseguir ver direito as chamas. A fumaça da rua contribuia para conturbar sua visão. Então ele começou a correr gritando: __ E LÁ VAMOS NÓS!
Joãozinho não viu o tronco que havia entre a fogueira e tropeçou. Seu joelho bateu no chão, deslocando a patela, e seu corpinho de criança foi lançado na fogueira. As labaredas lambiam o corpo de Joãozinho como uma criança lambe um pirulito.
__ MARIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIAAAAAA!! __ Gritava Joãozinho.
__ Eu falei pra você que a brincadeira não ia dar certo. __ Disse Maria vindo até a fogueira com um pau na mão.
Maria metia o pau tentando empurrar Joãozinho para fora da fogueira. A cada paulada um grito. A fogueira se desfez quase por completo com a queda de João, mas continuava a pegar fogo, insistia em continuar lambendo Joãozinho. Depois que Maria o tirou de dentro da fogueira, ele já estava inconsciente, ela o levou para dentro de casa. Depois voltou para a calçada e tirou o tronco que havia colocado na rua.
__ Espero que ele tenha aprendido a lição. __ Disse Maria e continuou soltando bombas na rua com um sorriso sardônico no rostinho de criança.

quarta-feira, 11 de junho de 2008

Dia dos Namorados


Em virtude de ser um dia que celebra o amor entre os casais usarei a cor vermelha em todo o texto como demonstração de carinho e afeto, inclusive amor. ¬¬


Um dia muito especial na vida de casais que celebram o amor em suas vidas. Namorar é ter a certeza de que sempre que precisarmos, teremos alguém ao nosso lado. É saber que além do carinho, dos beijinhos e mais... Teremos alguém para conversar. Alguém para dividirmos nosso amor. Que coisa linda! Um dia onde pássaros cantam mais alto, borboletas voam em pares, cachorros trepam nas ruas e as nuvens têm formato de coração varado por uma flecha.


O cupido fez seu trabalho e agora é hora de ver os resultados. Vários casais unidos pela flecha do amor. Que lindo! É um dia diferente, é sim. Você acorda pensando no seu amor, claro que você pensa todos os dias, mas hoje você pensa mais. Qual o programa para os pombinhos no dia dos namorados? Ora, pode ser ir ao cinema assistir um filme romântico, ou melhor, assistir em casa um filme romântico, os dois pombinhos sozinhos, hummm. São tantos programas para este dia especial que fica difícil escolher o melhor.


E o presente. Claro que essa parte é a menos importante, mas também é a hora da demonstração de carinho. A hora de mostrar que você conhece a sua parceira ou seu parceiro. Pode ser o mais ínfimo dos presentes, o carinho depositado nele vale mais do que qualquer quantia em dinheiro. Maravilha! O importante é você mostrar seu amor.


Vamos entender o seguinte: Existem formas diferentes de se mostrar o amor que se tem. Creio eu que se uma pessoa não tem com quem dividir o amor, este pode se tornar ódio, ah pode sim! Voltando a falar das maneiras de demonstrar o amor:


* Publicamente. Com beijos e abraços (Às vezes parece até fingimento, mas tá valendo).

* Reservadamente. Só demonstram o verdadeiro amor quando se está a sós com o(a) namorado(a). (À vista dos outros este casal parece ser insoso, mas quando estão a sós...).

* Com presentes. Compram presentes e mais presentes. (Algo materialista).

* Com palavras. Falando palavras carinhosas e melosas o tempo inteiro. (Geralmente coisas inventadas e "criativas"...).

* Com Ignorância. Palavrões, agressões e desdém. (É... A falta de coragem para mostrar que se ama faz com que certas pessoas usem desse artifício... As que mais amam e têm vergonha de demonstrar).

* Com afastamento. Tendem a se afastar da pessoa que ama. (Também uma das que mais ama e não têm coragem para demonstrar de outra forma, é como uma auto-defesa).


Mas que dia belo. Mas que dia lindo. Que maravilha de dia.


Eu desejo um feliz dia dos namorados para vocês corajosos e corajosas que sabem demonstrar o amor que tem para uma única pessoa! E deixo um vídeo que demonstra bem o amor, pelo menos eu acho que sim! Heheheh!


http://www.youtube.com/v/TdKGxo11J7w&hl=pt-br">