quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

Fazer o que tem que fazer e pronto!

Viver com medo é tão normal hoje em dia...

MAS...

... Pra que viver com medo se no final a morte vem de qualquer jeito?. Também não é por isso que a pessoa não deva se preocupar com mais nada e atravessar a rua sem olhar para os lados... O que quero dizer é que não adianta passar horas se preocupando com o que pode te acontecer na rua, na faculdade ou no trabalho... Ficar estressado não resolve...

Percebo que às vezes é necessário ser um pouco egoísta e pensar mais em si próprio em certos momentos... Que não ganhamos nada nos preocupando em agradar alguém...

Seja você mesmo, mas não seja sempre o mesmo... Já li isso várias vezes... Bem interessante e funciona bem. Você não muda sua personalidade com um duas-caras, mas nunca está totalmente igual.

A vida é uma piada!! Vamos deixar que ele siga em frente e no final vamos rir de tudo!

O que tem para ser feito deve ser feito e pronto! Não existe medo que o barre nem pessoa que possa te tirar do caminho certo! Porque se algo tem que ser feito por você o mundo conspira à favor... Quem se colocar no caminho... Ai ai... A culpa não é sua do que aconteça com intrusos hehehe! (6)

domingo, 13 de janeiro de 2008

A repetição pode transformar uma mentira em verdade (mas só pra você).


É... Vejo que existem pessoas, patéticas ¬¬, que ainda não conseguem admitir os próprios erros... E aos poucos as vejo perdendo os amigos, para que em seguida venham os lobos e a devore. E isso é bom. Pena que as mesmas não dão importância porque estão vivendo numa mentira que elas criaram. Dignas de Pena? As vezes... Na verdade, talvez, elas não são dignas de nada, a não ser do papel de idiotas que fazem perante os outros que se dizem amigos...

A mundo não parece ser um lugar muito acolhedor para quem quer tudo na mão... No começo se tem as coisas, mas depois... Depois as pessoas que você parasita vai embora de algum jeito... Liberta-se de você... E como um parasita não consegue viver sem um hospedeiro só resta definhar para pagar pelo que fez durante o tempo de "alegrias parasitadas". E estas pessoas são dignas de Pena? Sim, a pena de morte!

"...Quero ter alguém com quem conversar. Alguém que não use o que eu disse contra mim depois..." É... Isso é o que vem acontecendo enquanto o mundo segue adiante... As pessoas se tornam amigas já guardando seus segredos para usar como arma depois. Beleza! A fraternidade logo será esquecida se as coisas continuarem assim... E TALVEZ as coisas mudem, mas para isso alguém tem que ceder... Mas o ORGULHO grita bem mais alto. E quem vai ceder primeiro? Eu não sou...¬¬ Putz! Belo começo! E essas pessoas? São dignas de pena?

sexta-feira, 4 de janeiro de 2008

Pronto! Já é outro ano!


Passamos por mais um ano.

Já estou me convencendo que é realmente importante essa mudança. Esta data tão especial que é o dia 31/01 de Dezembro/Janeiro. Depois dela podemos fazer uma boa retrospectiva do que aconteceu na nossa vida. Podemos melhorar o que fazíamos errado, fazer o que deixamos de fazer, começar o que não começamos... Várias coisas. Sempre me pergntei: Mas por que não fazer isso durante o ano? Esperar o ano acabar para poder fazer essas coisas? Bom...


Certo. Passamos da linha que separa o tempo de 07 para 08. Sempre imagino como o tempo está passando... Nunca me imaginei no século 21 e no ano de 2008. Pensava que neste ano haveria carros voadores e robôs nas casas... Mas jajá acontece isso mesmo.


Também percebo mudanças nas pessoas. Algumas tentam melhorar e conseguem, outras tentam melhorar e continuam as mesmas e ainda outras não tentam melhorar e pioram... E estas últimas são as que vejo com mais pena. Pena é uma coisa que ninguém merece, mas têm pessoas tão patéticas que o único sentimento que se pode ter delas é pena... Eu sentiria Ódio, mas estou tentando mudar (¬¬). Já em outras pessoas vejo um sorriso que faz meu dia ser feliz, ações que me trazem esperança e olhares que me mostram vontade de viver. Isso é bom.


Continuo com meus amigos imaginários! E quero continuar com eles sempre!


Tá bom. Passamos da linha divisória. Passamos correndo. E correndo vamos continuar para outros anos, décadas e séculos... Já não tenho certeza se existirão séculos do jeito que tratam a natureza... Mas... Estamos aí!